Estratégias na área de defesa civil pode cortar gastos e salvar vidas

:: Da redação23 de agosto de 2011 01:40

Estratégias na área de defesa civil pode cortar gastos e salvar vidas

:: Da redação23 de agosto de 2011

Senador Viana, em entrevista na TV Senado, destacou que é preciso fazer um melhor planejamento da defesa civil brasileira

“Para cada um real que você gasta na prevenção, tentando preparar a população ou evitar que aconteça um desastre natural você economiza sete reais. Para cada um, você economiza sete. Ou seja, para cada um que você não gasta, você gasta sete na reconstrução, no reparo”, afirmou o senador Jorge Viana (PT-AC) citando dados da Organização das Nações Unidas (ONU), no programa “Argumento” da TV Senado.

O senador, desde o início do ano, como presidente da Subcomissão Temporária do Sistema Nacional de Defesa Civil, realizou audiências nas cinco regiões do País, ouvindo todos os estados de cada região.

Viana ainda fez questão de frisar o trabalho realizado peça Subcomissão, que deve ser entregue nos próximos 45 dias, vai contribuir para que o Brasil tenha mais eficiência na área da defesa civil. E anunciou que o Governo Federal deve lançar, ainda neste ano, um programa de centros de monitoramento e de alerta para eventuais desastres naturais.

Na gravação, Viana falou sobre a importância de uma política bem estruturada na área da defesa civil e fez um balanço sobre os problemas no setor. Para ele, o Brasil precisa mudar a forma de atuação: investir em logística e estratégias para evitar catástrofes ao invés de entrar apenas para remediar.

“Planejamento porque no fundo, hoje, nós atuamos com deficiência só na reconstrução. Ou seja, acontece a tragédia, aí chega o socorro. Ora, chegasse as vezes para contar os mortos, para quantificar o prejuízo”, argumentou.

Ação in loco

Nas oitivas, Jorge Viana constatou que o problema da defesa civil é que o setor só é visto como importante após a ocorrência de desastres naturais e constatou a necessidade de haver uma quebra de paradigma nesse sentido, a fim de “gastar menos recursos e salvas mais vidas”.

Segundo o parlamentar, existem instrumentos, conhecidos em outros lugares do mundo inclusive, que pode auxiliar na prevenção de situações calamitosas.

“É possível hoje usar esses recursos para salvar vidas, para que a gente possa prevenir. A partir de radar, de estações meteorológicas, informar com precisão se vai dar uma chuva de mais de 100 mm num lugar, se vai ter uma seca intensiva no outro. E salvar vidas com isso. Ter ação preventiva. Isso não está acontecendo”, disse.

{youtube}UsqYnYVLHpI{/youtube}

{youtube}bmMbQnVy5Lw{/youtube}

Catharine Rocha com informações da TV Senado

Leia mais:

Jorge Viana defende fortalecimento do aparato legal em torno da Defesa Civil

Suplicy intermedia socorro às prefeituras de cidades paulistas atingidas por enchentes

Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado

Leia também