Estudantes têm mais 5 mil bolsas de estudo do Ciência sem Fronteiras

ANP autoriza Petrobras a investir R$ 320,9 milhões no programa de concessão de bolsas. Os estudantes interessados no programa Ciência sem Fronteiras terão à disposição mais cinco mil bolsas de estudo. 

 

:: Da redação7 de março de 2012 13:10

Estudantes têm mais 5 mil bolsas de estudo do Ciência sem Fronteiras

:: Da redação7 de março de 2012

Os estudantes interessados no programa Ciência sem Fronteiras terão à disposição mais cinco mil bolsas de estudo. Deste total, 2.754 serão de graduação, 1.901 de doutorado na modalidade sanduíche – quando o aluno estuda no exterior por até 12 meses e retorna ao País para continuar o curso – e outras 345 de doutorado pleno, com duração de até 48 meses, entre 2012 e 2017. A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorizou a Petrobras a investir R$ 320,9 milhões para a concessão das bolsas.

Segundo a ANP, o valor aprovado inclui despesas referentes à passagem aérea de ida e volta, em classe econômica, auxílio instalação, seguro saúde e despesas com taxas escolares no exterior. Os alunos contemplados irão participar e desenvolver projetos relacionados à indústria do petróleo, gás natural, energia e biocombustíveis.

Os recursos a serem investidos fazem parte da Cláusula de Investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (Cláusula de P&D), prevista nos contratos de concessão. Ela determina que as empresas petrolíferas concessionárias invistam em seus centros de pesquisa no Brasil, ou em instituições de pesquisa nacionais, 1% da receita bruta que obtêm nos campos de grande produção ou de alta rentabilidade (que pagam participação especial).

Pesquisa e Desenvolvimento – A Cláusula de P&D estimula a pesquisa e a adoção de novas tecnologias na exploração, produção, transporte, refino e processamento de óleo. De 1998 a 2011, foram gerados, em valores correntes, recursos para aplicação em pesquisa e desenvolvimento no montante acumulado de R$ 6,2 bilhões. Desse total, cerca de R$ 3,1 bilhões foram aplicados em instituições de pesquisa de 21 estados brasileiros. Somente para a infraestrutura desses laboratórios, foram destinados R$ 1,1 bilhão.

De 2006 a 2012, a ANP autorizou investimento de R$ 569 milhões em programas de formação de mão de obra especializada para o setor, como o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), do Ministério de Minas e Energia, e o Programa de Formação de Recursos Humanos da Petrobras, que prevê a concessão de bolsas para 12.548 alunos de cursos técnicos, graduação, mestrado e doutorado.

www.cienciasemfronteiras.gov.br

Leia também