Estudo da FGV aponta que haverá um computador por brasileiro em 2016

:: Da redação19 de abril de 2013 15:45

Estudo da FGV aponta que haverá um computador por brasileiro em 2016

:: Da redação19 de abril de 2013

O acesso ao uso das novas tecnologias está crescendo aceleradamente nos últimos anos. É o que demonstra estudo, divulgado nessa quinta-feira 18, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo projeção da 24ª Pesquisa Anual do Uso de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, em três anos, o Brasil alcançará a marca inédita de um computador por habitante; ou 200 milhões de máquinas. Só neste ano, o País deve chegar aos 118 milhões de computadores em uso.

O acesso às novas tecnologias cresce
aceleradamente no Brasil

De acordo com o coordenador da pesquisa, professor Fernando Meirelles, o motivo de termos um PC por habitante até 2016 é o aumento da venda de tablets, que entram pela primeira vez na pesquisada FGV. Atualmente, vende-se um computador por segundo no Brasil.

A pesquisa aponta que nos últimos quatro anos, o número de computadores em uso dobrou no País. Em 2012, segundo a FVG, as vendas de PCs – para empresas e usuários residenciais – cresceram 11%, com previsão de crescimento de 13% em 2013. Até 2014, a FGV estima que serão duas máquinas para cada três habitantes. “Estamos antecipando em um ano o que previmos no ano passado por conta do crescimento maior de unidades vendidas e o principal motivo são os tablets”, afirmou Meirelles.

No final de 2013, o número de computadores em uso no Brasil deve somar 118 milhões, o equivalente a três computadores para cada cinco habitantes, ou uma penetração de 60% em relação à população. Nos Estados Unidos, o índice é duas vezes maior (120%).

Para efeito de comparação, o Brasil tem 308 milhões de telefones ativos e 182 milhões de televisores em uso. Em telefones (móvel e fixo), o Brasil está com a mesma taxa dos EUA, 156%, ou três para cada dois habitantes.

Gastos e sistemas mais usados
Os gastos das empresas com tecnologia representaram 7,2% do faturamento líquido das companhias em 2012 e “a tendência é de aumento anual”, projeta Meirelles. Segundo ele, entre 4 ou 5 anos, os gastos e investimentos em TI chegarão a 8% do seu faturamento líquido. O custo anual por usuário com TI nas empresas atualmente é de R$ 24,2 mil e deve crescer nos próximos anos.

Com agências de notícias

Leia mais:
Crimes cibernéticos não podem inibir liberdade de uso da internet 

Senadores cobram mais acesso à web e qualidade nos serviços

Consumidor sentirá desoneração de smartphones antes do Dia das Mães

Leia também