Fátima comemora aumento da inclusão pela educação durante governos petistas

:: Da redação24 de agosto de 2016 20:43

Fátima comemora aumento da inclusão pela educação durante governos petistas

:: Da redação24 de agosto de 2016

Fátima: “A ideia de que universidade pública é coisa de rico ficou no passado, ficou no governo Fernando Henrique Cardoso”Em pronunciamento nesta quarta-feira (24), a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) comemorou o resultado de uma pesquisa que apontou o aumento da inclusão social de jovens das classes D e E nas universidades públicas durantes os governos Lula e Dilma. 

“A pesquisa demonstrou, em sua quarta edição, que os governos do PT, de Lula e Dilma, conseguiram mudar o panorama de que só filho de rico tinha acesso à universidade pública”, destacou. 

Pelo levantamento da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), nos últimos 13 anos subiu de 42% para 66% o número de estudantes nas universidades que são originários de famílias com renda média de um salário mínimo e meio. No Nordeste esse aumento foi maior: quase 77%. E o percentual de negros praticamente triplicou. Foram colhidos dados de 130 mil alunos de 62 universidades federais. 

“A ideia de que universidade pública é coisa de rico ficou no passado, ficou no governo Fernando Henrique Cardoso”, mostrou a senadora. Ela lembrou outro fato muito importante registrado pelo levantamento: “a presença dos negros e negras nos governos do PT praticamente triplicou, sendo hoje de 47%, um percentual muito próximo ao de sua participação na sociedade, que é de 53%”, disse. 

Na contramão, o governo golpista propõe um desmonte das universidades públicas com cortes no Orçamento e redução de programas. “O orçamento do governo biônico para a educação no ano de 2017 simplesmente traz um corte de 45% nos investimentos e de 18% no custeio. Esse é o orçamento destinado para as universidades públicas e para os institutos federais da educação profissional e tecnológica”, protestou. 

Fátima Bezerra garantiu que os parlamentares petistas seguirão lutando para reverter essa realidade, ”porque, se esse orçamento for, enfim, implementado, isso significará um ponto final no processo de reestruturação e expansão das universidades federais e escolas técnicas, especialmente no interior do País”, afirmou. 

Leia mais:

 

Ângela Portela critica ataques do governo golpista à educação brasileira