Tristeza

Força, Lula: morreu Arthur, sete anos, neto do ex-presidente

Athur foi vítima de meningite e faleceu nesta sexta-feira em um hospital de Santo André. Era filho de Marlene Araújo e Sandro Lula da Silva
:: Cyntia Campos1 de março de 2019 14:42

Força, Lula: morreu Arthur, sete anos, neto do ex-presidente

:: Cyntia Campos1 de março de 2019

Faleceu vítima de meningite, às 12:11h desta sexta-feira (1), Arthur de Araújo Lula da Silva, de sete anos, neto do ex-presidente Lula. Preso em Curitiba, Lula foi informado sobre a perda no início da tarde, pelo chefe da Custódia da Polícia Federal.

“Jamais a dor a violência e a injustiça impingidas a esse homem poderão ser reparadas”, reagiu o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ao tomar conhecimento da notícia.

O senador lembrou que Lula perdeu sua companheira de vida, Marisa Letícia, está preso desde abril do ano passado e, há pouco mais de 30 dias, perdeu o irmão Vavá, que era uma figura paterna para o ex-presidente, “a quem Lula não teve o direito de velar”.

“E agora o neto Arthur. É de uma injustiça atroz”, lamentou Humberto. “Quero crer que não vão repetir com ele a violência de não lhe deixar velar o corpo de Arthur”

Força, Lula!
Logo após a divulgação da morte de Arthur pela imprensa, milhares de mensagens de solidariedade a Lula e à família foram postadas nas redes sociais. O netinho que nasceu quando Lula se tratava de um câncer na laringe — um símbolo de vida em hora tão difícil — era filho de Marlene Araújo e de Sandro Luiz Lula da Silva, filho do ex-presidente e de Marisa Letícia.

“Força presidente, estamos do teu lado, sinta nosso abraço e solidariedade. Faremos de tudo pra que você possa vê-lo”, garantiu a presidenta nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR). “Toda a nossa solidariedade ao nosso companheiro Lula”, reagiu o senador Paulo Rocha (PT-PR).

“Esperamos que seja garantido a Lula o direito de estar com sua família neste momento de tanta tristeza, defendeu o senador Jaques Wagner (PT-BA), que também manifestou sua solidariedade de pai e avô a Marlene, Sandro e Lula.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também defendeu a liberação do ex-presidente para velar o neto. “A dor de Lula é a nossa dor. Solidariedade a toda a família neste momento tão difícil”.

“Neste momento de dor, além de dedicarmos a Lula e sua família nossas orações, esperamos que a Justiça do Brasil, desta vez, conceda a Lula o direito de velar e enterrar seu neto”, expressou o senador Jean Paul Prates (PT-RN).

A ex-presidenta Dilma Rousseff lembrou que “Arthur, neto querido e filho amado”, era “uma criança maravilhosa, como só as crianças sabem ser”. O senador Paulo Paim (PT-RS) desejou conforto ao “coração dos familiares e amigos neste momento de dor”.

“A dor de Lula é compartilhada por cada militante do PT e pelos milhões de brasileiros que o reconhecem como o presidente que mais combateu a fome, que defendeu a vida e um futuro melhor para nossas crianças”, afirmou em nota a direção nacional do Partido dos Trabalhadores.

O corpo de Arthur Araújo Lula da Silva deverá ser enterrado neste sábado, 2 de março.

Leia a nota do Partido dos Trabalhadores pela morte de Arthur, neto de Lula

“Lula tem o direito de compartilhar com seus familiares, o filho Sandro e a nora Marlene, o luto pela morte do pequeno Arthur

O Partido dos Trabalhadores está solidário com o presidente Lula e sua família, neste momento de dor em que ele perdeu, de forma dramática, o querido neto Arthur, de apenas 7 anos. É mais uma tragédia pessoal que o atinge, em meio à perseguição política e à farsa judicial de que ele é vítima.

A dor de Lula é compartilhada por cada militante do PT e pelos milhões de brasileiros que o reconhecem como o presidente que mais combateu a fome e a mortalidade infantil, com programas sociais, de saúde e geração de renda. O presidente que defendeu a vida e um futuro melhor para nossas crianças”.

Leia também