ARTIGO

Frente ampla contra o negacionismo

Espero, por meio da diplomacia parlamentar, ajudar o Brasil a superar a lógica “desmata ou produz” e impedir os cortes e desvalorizações praticados na área ambiental pelo governo federal, afirma o senador Jaques Wagner
:: Senador Jaques Wagner11 de março de 2021 10:13

Frente ampla contra o negacionismo

:: Senador Jaques Wagner11 de março de 2021

Com muita honra, fui eleito presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal pelos próximos dois anos. Assumi como missão trabalhar pelo diálogo para superação de falsas dicotomias e incentivo à economia verde, com um desenvolvimento sustentável. Espero, por meio da diplomacia parlamentar, ajudar o Brasil a superar a lógica “desmata ou produz” e impedir os cortes e desvalorizações praticados na área ambiental pelo governo federal.

Precisamos nos aprofundar nesse debate para que possamos trazer mais prosperidade para as famílias brasileiras. Hoje, o mundo inteiro coloca a agenda ambiental como prioridade. Precisamos também caminhar nesta direção aqui no Brasil, provando que é absolutamente possível uma convivência entre crescimento, inclusão social e sustentabilidade.

Com todo o potencial natural e humano que temos, não vejo motivos para que o Brasil insista na dicotomia entre preservação e desenvolvimento. Esse discurso é próprio dos que não querem aprofundar este debate e que acreditam que só é possível gerar emprego e crescer, desmatando e provocando queimadas.

Se olharmos experiências de outros países, veremos que não há desenvolvimento integral que não combine um tripé de sustentabilidade econômica, social e ambiental. Enquanto batemos recorde negativo de admissão de novos agrotóxicos, a Holanda, com muito menos recursos naturais, se transforma no segundo país exportador de alimentos. E os EUA elegeram um novo presidente, que determinou, entre outros pontos, limites para a emissão de carbono.

Se continuarmos no caminho dos atuais governantes – com desvalorização dos servidores que trabalham com fiscalização e redução no orçamento da gestão ambiental – cada vez mais terraplanistas seguirão agindo de acordo com o discurso negacionista de um presidente que favorece ações como desmatamento, queimadas e grilagem de terra pública, na contramão do mundo.

É hora de unirmos as diversas frentes com diferentes pensamentos e, assim, colocarmos nossa inteligência a serviço de uma vida mais sustentável para todos e todas. O Brasil tem todo o potencial para voltar a ser referência no setor e liderar uma grande aliança global em defesa da sustentabilidade. Essa é a verdadeira frente ampla contra o negacionismo e é por ela que devemos lutar.

Artigo originalmente publicado no jornal O Povo

Leia também