ARTIGO

Gleisi explica, em artigo, “quem quebrou a Petrobrás”

Gleisi: "O governo golpista adotou uma política de destruição da Petrobrás, para privatizá-la, o que incluiu reduzir a produção de combustíveis no Brasil para importá-lo a preços acima do mercado internacional"
:: Senadora e presidenta do PT Nacional Gleisi Hoffmann4 de junho de 2018 15:36

Gleisi explica, em artigo, “quem quebrou a Petrobrás”

:: Senadora e presidenta do PT Nacional Gleisi Hoffmann4 de junho de 2018

A grande imprensa brasileira é incapaz de lidar de forma objetiva com a crise dos combustíveis, que ela ajudou a provocar quando apoiou o golpe do impeachment em 2016. Agora que ruiu a casa do entreguista Pedro Parente, “analistas” e comentaristas voltam a dizer que é do PT a culpa pelos problemas da Petrobrás. Isso é tão falso quanto gasolina adulterada.

Quando Lula assumiu, em 2003, o valor de mercado da empresa era de US$ 15,5 bilhões e chegou a US$ 115 bilhões em 2014. O investimento em pesquisa em desenvolvimento passou de cerca de R$ 100 milhões para R$ 1,2 bilhão. Foi por isso que aumentamos a exploração em terra e descobrimos o pré-sal, que hoje é responsável por mais da metade do petróleo e do gás produzidos no Brasil.

A recuperação da Petrobrás – que estava sendo sucateada pelo governo tucano – fez com que os empregos no setor aumentassem de 46 mil para 85 mil, além de 350 mil prestadores de serviço. Foi assim, com investimento e muito trabalho, que transformamos a Petrobrás na segunda maior petrolífera do mundo.

Durante os governos do PT, a Petrobras teve lucros operacionais crescentes que vinham se mantendo acima de R$ 26 bilhões por ano, desde 2011, mesmo patamar do resultado de 2017.

Onde está o tal prejuízo da política de reajustes longos e moderados dos combustíveis, tão criticado pela imprensa e que provou seu acerto pelo contraste com a atual crise?

A produção de petróleo no Brasil era de 1,5 milhão de barris/dia e atingimos perto 3 milhões de barris dia. Como o investimento em produção leva 8 anos para amadurecer, o aumento da produção nestes últimos dois anos é fruto do trabalho feito pelos governos do PT. Onde foi que o PT quebrou a Petrobrás?

Quem está quebrando nossa maior empresa, de forma deliberada e criminosa, é o governo golpista, e quem fez o trabalho sujo foi o tucano Pedro Parente, que saiu sem completar sua obra sinistra. Há dois anos ele vinha vendendo ativos importantes da empresa a preços vis, incluindo um gasoduto, que é estratégico para a empresa. Colocou à venda a Liquigás e a BR Distribuidora. Tudo para aumentar os lucros dos acionistas privados, em detrimento do povo brasileiro.

O governo golpista adotou uma política de destruição da Petrobrás, para privatizá-la, o que incluiu reduzir a produção de combustíveis no Brasil para importá-lo a preços acima do mercado internacional. Ou seja: para favorecer os exportadores estrangeiros. E foi assim que chegamos à atual crise.

Mas a nossa gente ainda pode ter esperança. Nesta sexta-feira, em Contagem (MG), vamos lançar a pré-candidatura do presidente Lula ao palácio do Planalto. Com a força do povo, Lula voltará a governar para recuperar a Petrobrás e o pré-sal para os brasileiros, porque nossa maior empresa é fundamental na construção de um país melhor e mais justo.

Leia também