Gafe machista

Gleisi: fala de Temer “é insulto às conquistas das mulheres”

Para a Líder do PT, o mais grave é Temer governar e executar políticas públicas com base na crença de que lugar de mulher é em casa
:: Cyntia Campos9 de março de 2017 16:44

Gleisi: fala de Temer “é insulto às conquistas das mulheres”

:: Cyntia Campos9 de março de 2017

O discurso “comemorativo” do presidente Michel Temer ao Dia Internacional da Mulher resultou em um insulto a todas as brasileiras, à sociedade e à história. “É insulto ás nossas conquistas, à nossa inteligência e a nossa participação social”, critica a senadora Gleisi Hoffmann, Líder do PT no Senado.

Em sua canhestra tentativa de homenagear o 8 de Março, Temer afirmou seu reconhecimento a tudo que “a mulher faz pela casa, o que faz pelo lar, o que faz pelos filhos. Se a sociedade vai bem, quando os filhos crescem, é porque tiveram uma adequada educação e formação em suas casas. E seguramente isso quem faz não é o homem, isso quem faz é a mulher”.

A fala de Temer, resume Gleisi, foi “indefensável”. Apesar da tentativa de aliados de minimizar a gafe, atribuindo as críticas a uma “patrulha feminista”, a declaração do atual ocupante do Planalto foi bombardeada nas redes sociais e pela imprensa. A líder do PT anunciou que vai apresentar ao Senado um Voto de Censura, como está previsto no Regimento. “Gostaria de apresentar um voto de repúdio”, afirmou ela, que não gosta da palavra censura. Mas o Regimento usa esse termo, então, formalmente, é assim que vai se chamar a medida legislativa.

Não há demérito no papel de dona de casa. Grave é a sociedade não reconhecer esse trabalho como essencial 

Gleisi Hoffmann

A senadora ressalta que não há demérito no papel de dona de casa. “Grave é a sociedade não reconhecer esse trabalho como essencial ao desenvolvimento humano e à organização da própria sociedade, não reconhecer esse trabalho financeiramente”.

Ela lembrou uma pesquisa feita pela Universidade Federal Fluminense, por dois professores e uma professora, onde está demonstrado que o trabalho das donas de casa, se fosse remunerado, incrementaria o Produto Interno Bruto Brasileiro em 12,5%. “Ou seja, é um trabalho que não é computado, mas que tem valor econômico”. Esse mesmo estudo calcula que as mulheres que fazem o trabalho doméstico teriam que ganhar, no mínimo, R$ 1,5 mil, de acordo com o padrão salarial do País.

Gleisi é autora de uma série de iniciativas parlamentares que tratam da regulamentação da aposentadoria das donas de casa. Hoje, a mulher de baixa renda nessa atividade precisa trabalhar um mínimo de 15 anos e ter a partir de 65 idade fazer jus a esse benefício. A contribuição ao INSS é de 5% do salário mínimo por mês.

“Mas esse presidente que deu essa declaração vangloriando as mulheres porque trabalham em casa, está acabando com a aposentadoria especial das donas de casa”. Já que Temer acredita que esse é o papel fundamental da mulher, poderia pelo menos preservar o único reconhecimento material a ele.

A manifestação de Temer, aponta Gleisi, desconhece o momento histórico e toda uma trajetória de conquistas das mulheres. “Estou acostumada a ver mulheres que exercem funções de comando ou profissões antes exclusivas de homens que também cuidam dos filhos, lavam louça. Faço isso na minha casa”.

“Só mesmo um presidente do século passado – aliás, responsável por tirar a primeira mulher da Presidência da República – para cometer esse absurdo no Dia Internacional da Mulher e achar que está tudo bem. Não está tudo bem, porque é com essa visão que ele está dirigindo as políticas públicas deste País”.

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também