Gleisi no ABC

Com Trump, Bolsonaro tem que defender empregos da Ford

Bolsonaro tem de receber os trabalhadores da Ford e na reunião com Trump defender aquilo que é verdadeiramente importante para o Brasil: o emprego de seu povo”
:: Agência PT de Notícias12 de março de 2019 12:29

Com Trump, Bolsonaro tem que defender empregos da Ford

:: Agência PT de Notícias12 de março de 2019

A presidenta nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann, esteve com o presidente estadual do PT de São Paulo, Luiz Marinho, e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, em uma assembleia realizada pelos trabalhadores e trabalhadoras da Ford em frente a empresa, em São Bernardo do Campo, na Região do ABC Paulista, nesta terça-feira (12).

“Nesta terça feira estive em São Bernardo do Campo na assembleia dos trabalhadores da Ford. Eles receberam a triste notícia de que a fábrica vai fechar. A direção nos Estados Unidos não cedeu. Está reformulando negócios vai tirar o emprego de milhares de brasileiros. A Ford foi muito beneficiada pelo Brasil com subsídios e incentivos. Não pode simplesmente virar as costas aqueles que foram importantes para o seu desenvolvimento. Toda empresa nessas condições tem responsabilidade social”, contou Gleisi.

Gleisi utilizou a ocasião também para cobrar a responsabilidade que Jair Bolsonaro (PSL) tem com o país e que receba os trabalhadores da Ford, escute as reivindicações e impeça o fechamento da fábrica.

“A luta pelo emprego: receba os trabalhadores da Ford, Jair Bolsonaro! A principal pauta sua com Trump dia 19 é manter o emprego do povo brasileiro. Não ao fechamento da Ford em São Bernardo do Campo! O mais importante na sua conversa com Trump é defender o emprego do povo brasileiro”.

A presidenta do PT lembrou que o ex-presidente sempre colocou os interesses dos trabalhadores e trabalhadoras em primeiro lugar. “Se fosse Lula, já estaria brigando com direção da empresa e com os americanos para honrarem compromissos e manterem os empregos. Vamos fazer uma comissão de a acompanhamento na Câmara e chamar a direção da Ford para prestar explicações. Bolsonaro tem de receber os trabalhadores da Ford e na reunião com Trump defender aquilo que é verdadeiramente importante para o Brasil: o emprego de seu povo”.

Os trabalhadores e trabalhadores se reuniram para debater a agenda de lutas e os rumos da mobideszação contra o fechamento da fábrica que produz caminhões. A ocasião também serviu para os dirigentes dos metalúrgicos do ABC José Quixabeira de Anchieta e Rafael Marques repassarem os informes da reunião que tiveram com a direção mundial da Ford, nos Estados Unidos.

Fechamento da Ford em SBC

O anúncio de fechamento da fábrica foi feito pela montadora de maneira inesperada em fevereiro e se concretizado irá atingir diretamente cerca de 100 mil pessoas, de acordo com Luis Paulo Bresciani, professor de Administração na Fundação Getúlio Vargas (FGV), além dos impactos na economia da cidade. Desde a data, os trabalhadores e trabalhadoras estão se mobilizando dia após dia em defesa de seus empregos.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Leia também