Gleisi: PSDB se esquece que PT resgatou e preservou o Plano Real

:: Da redação25 de fevereiro de 2014 21:34

Gleisi: PSDB se esquece que PT resgatou e preservou o Plano Real

:: Da redação25 de fevereiro de 2014

Gleisi: “Esqueceu o ex-presidente Fernando
Henrique que caberia ao presidente Lula,
ao PT, resgatar, praticamente salvar o Plano
Real, ao reafirmar os pressupostos da 
estabilidade macroeconômica”
(Agência Senado)

O plenário do Senado foi ocupado hoje por tucanos de alta plumagem que organizaram uma solenidade para comemorar 20 anos da implantação do Plano Real, idealizado pelo ex-presidente Itamar Franco. Entre os convidados estava o ex-presidente Fernando Henrique Cardozo que, entre outras loas apresentadas, aproveitou para criticar o PT e o ex-presidente Lula dizendo que não apoiaram a iniciativa. Mas para não deixar dúvidas sobre essa crítica que os tucanos tentam impor a Lula e ao PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) fez uma observação que quase todos os planos econômicos colocados em prática as maiores vítimas eram os trabalhadores. “Essa tentativa de desmerecimento que foi feita aqui não faz jus à postura que o presidente Lula e o PT tiveram nove anos mais tarde quando deram apoio prático ao Plano Real. Esqueceu o ex-presidente Fernando Henrique que caberia ao presidente Lula, ao PT, resgatar, praticamente salvar o Plano Real, ao reafirmar os pressupostos da estabilidade macroeconômica”, afirmou.

Gleisi lembrou que se é verdade que o Brasil enfrentava crise, dúvidas, ataques especulativos em 1994, quando o real era implantado, não menor verdadeira era a situação enfrentada pelo Brasil quando Lula assumiu o governo. Aliás, os tucanos achavam que o governo do PT – e Lula em especial – não conseguiria durar um pequeno período na presidência. “O então patriarca do Plano Real entregou o País em condições tão adversas como as que tinha enfrentado lançou o plano. Coube à oposição, ao presidente Lula e ao PT, reconduzir o País para a estabilizada”, disse.

A senadora refrescou a memória dos tucanos ao lembrar que ao assumir o governo, Lula pegou o País com inflação de 12,7% – e o governo de Fernando Henrique em oito anos só cumpriu a meta de inflação em duas ocasiões, apenas – e com juros estratosféricos, superior a 24% ao ano. O risco do Brasil estava acima de 2.400 pontos e hoje está abaixo de 200, enquanto que a meta de inflação está sob controle há mais de oito anos e os juros ao redor de 10% ao ano.  As reservas internacionais que hoje estão em US$ 376 bilhões não passavam, no governo tucano, de pouco mais de US$ 38 bilhões, isto porque a esse valor estava adicionado um empréstimo do FMI de US$ 20 bilhões. Só percebendo esses pequenos detalhes dá para perceber que o plano real faria água.

“Não fizemos nenhum discurso para tentar se apropriar do plano; tão somente fizemos o que tinha de ser feito. Tomamos as medidas para garantir a estabilidade macroeconômica. Nos dois governos do PT fizemos um combate sistemático à inflação, reduzimos a dívida de 60% do PIB para 33,8%. O PIB cresceu em média nos últimos onze anos 3,5%, o consumo cresceu 4,3% em média e o investimento cresceu 5,7% nesse período”, afirmou.

Para Gleisi Hoffmann, é importante desmistificar o que se fala, em especial a oposição, de que não é o investimento que puxa o crescimento do Brasil. Nos últimos dez anos, lembrou, apenas em dois momentos o investimento cresceu menos do que o PIB – e nesses momentos havia uma grave crise internacional. Num período de dez anos em seis o investimento foi maior do que o consumo. De acordo com a história, o governo Lula promoveu o que se chama de inflexão da economia, porque seu governo trabalhou para afinar uma combinação que outros governos, como o dos tucanos não conseguiram fazer, que era combinar a estabilidade econômica com o crescimento, gerando empregos e garantindo a inclusão social na prática, afinal mais de 36 milhões de brasileiros e brasileiras saíram da miséria.

Visão estreita
O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) também comentou as críticas feitas pelos tucanos durante a comemoração do Plano Real. “Percebi que fizeram muitas críticas ao PT, mas imagino que eles estavam com uma visão muito estreita, sem perceber, por exemplo, que ao longo dos últimos doze anos combinou-se o crescimento da economia com uma diminuição acentuada do coeficiente da desigualdade e de pobreza extrema no Brasil”, disse ele.

Suplicy afirmou que os tucanos se esqueceram de dizer que o nível de emprego cresceu nos governos do PT e hoje é a mais baixa desde que começou a ser medida pelo IBGE. O microcrédito expandiu, assim como o Programa Minha Casa Minha Vida reduziu o déficit habitacional. “Muitas coisas acabaram esquecidas pelos representantes do PSDB. É importante que tenham a oportunidade de fazer a festa de aniversário de vinte anos do Real, mas seria bom que a visão fosse estendida, também, para as boas coisas que aconteceram nesses últimos anos”, salientou.

Marcello Antunes

Leia também