Ao lado do povo

Gleisi: “Sei da responsabilidade que temos de defender o Brasil”

Presidenta do PT discursou no plenário do Senado e lamentou a violência que está acontecendo no Brasil. Gleisi garantiu que o PT será resistência
:: Agência PT de Notícias31 de outubro de 2018 19:39

Gleisi: “Sei da responsabilidade que temos de defender o Brasil”

:: Agência PT de Notícias31 de outubro de 2018

A Presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann, iniciou seu discurso no plenário do Senado nesta quarta-feira (31) com um trecho de um clássico do cantor Bob Marley: “Se as pessoas que querem o mal não tiram um dia de folga, por que nós iríamos tirar?”. Gleisi usou a frase para declarar que será grande a resistência à retirada de direitos do povo.

Segundo ela, o PT dará todo o apoio para que Fernando Haddad seja o articulador da frente ampla pela Democracia e pelos direitos populares, e que, a partir de agora, o importante é resistir à nefasta reforma da previdência, à lei da mordaça, às mudanças na lei antiterrorismo, ao fim do ministério do meio ambiente e à venda do pré-sal.

“Sei da responsabilidade que temos de defender o Brasil, o povo brasileiro, as minorias que estão sendo ameaçados pela violência dos seguidores dos candidato que ganhou as eleições”, afirmou a senadora.

Gleisi também denunciou o modo que as eleições aconteceram, com um acumulado de estratégias para dar continuidade ao golpe de 2016. “A vitória de Jair Bolsonaro consolida um golpe iniciado com a derrubada da presidenta Dilma Rousseff, com o início da desestabilização institucional e política do Brasil. Quem deu o golpe retirou os direitos dos trabalhadores através da reforma tributária, da desregulação do pré-sal, e precisava de legitimidade popular para continuar o seu projeto”.

Ela explica que um dos maiores artifícios utilizados pelos arquitetos do golpe foi a prisão do ex-presidente Lula, já que ficou provado em todas as pesquisas eleitorais que ele venceria qualquer outro candidato. “Cassaram a candidatura do Lula, desobedeceram uma determinação da ONU, não contentes com isso foram pra campanha munidos de fake News. Eles fizeram uma campanha de ódio por meio do whatsapp bancado por dinheiro de caixa 2”.

Gleisi relembrou que o partido se reuniu com Rosa Weber para que o esquema ilegal de fake news disseminado por whatsapp fosse julgado antes do segundo turno, o que não aconteceu.

Ela também lamentou a onda de violência que está ocorrendo no país e disse ser consequência do ódio e raiva disseminados por Jair Bolsonaro, mas garante que os 89 milhões de eleitores que não votaram nele serão a base da resistência.

“O PT sai desse processo de cabeça erguida, ganhar e perder a eleição faz parte do processo democrático, mas o mais importante é que saímos com uma vitória política, por ter mobilizado o povo brasileiro, por ter eleito a maior bancada da Câmara”, finalizou Gleisi.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Leia também