Crime bárbaro

Golpe estimula massacre de trabalhadores

As lideranças do PT no Senado e na Câmara manifestam seu veemente repúdio ao massacre de trabalhadores rurais ocorrido no município de Colniza (MT)
:: Fernando Rosa24 de abril de 2017 14:24

Golpe estimula massacre de trabalhadores

:: Fernando Rosa24 de abril de 2017

As lideranças do PT no Senado e na Câmara divulgaram nota de repúdio ao massacre de trabalhadores rurais ocorrido no município de Colniza (MT), que deixou nove mortos e dezenas de desaparecidos. De acordo com os líderes petistas, o golpe de 2016 criou um Estado de Exceção que tornou regra a repressão injustificada contra trabalhadores, estudantes e movimentos sociais.

Nota

As lideranças do PT no Senado e na Câmara manifestam seu veemente repúdio ao massacre de trabalhadores rurais ocorrido no município de Colniza (MT), que deixou nove mortos e dezenas de desaparecidos, inclusive crianças, idosos e mulheres. É chocante constatar que os trabalhadores sofreram torturas antes de serem assassinados a tiros e facadas.

Muito embora a violência contra camponeses e trabalhadores rurais seja uma constante na história do Brasil, não se pode dissociar esse novo e terrível massacre do golpe de Estado de 2016. Com efeito, a Pastoral da Terra da CNBB assinala que a violência contra trabalhadores rurais aumentou significativamente desde o golpe contra a soberania popular e os direitos do povo brasileiro.

O golpe de 2016 criou um Estado de Exceção que tornou regra a repressão injustificada contra trabalhadores, estudantes e movimentos sociais, numa tentativa de impedir a resistência à restauração neoliberal e de pavimentar a destruição de direitos sociais de interesse do grande capital urbano e rural.

Assim, o governo ilegítimo do golpe, ao reprimir e deslegitimar a oposição popular à destruição dos direitos previdenciários e trabalhistas, vem propiciando o recrudescimento da violência contra os trabalhadores.  Em sua insanidade antissocial e antitrabalhista, o golpe  está incentivando a violência contra a população pobre do Brasil. Voltamos à República Velha.

Exigimos a apuração rigorosa desse crime hediondo e a punição exemplar de seus perpetradores, em especial de seus mandantes.

Esse crime não ficará impune!

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), líder do PT no Senado Federal
Deputado Carlos Zarattini (PT-SP), líder do PT na Câmara dos Deputados

Leia também