Governo amplia Bolsa-Atleta para modalidades não-olímpicas

O programa aumentou o número de beneficiados. Em 2011 foram oferecidas 430 bolsas e, em 2012, 609 atletas receberão o auxílio

:: Da redação20 de setembro de 2012 12:40

Governo amplia Bolsa-Atleta para modalidades não-olímpicas

:: Da redação20 de setembro de 2012

O Governo divulgou a lista com o nome de 609 atletas que receberão o auxílio do programa Bolsa-Atleta em modalidades não-olímpicas – serão contempladas 38 modalidades (cinco pan-americanas e 33 que não fazem parte do programa olímpico e pan-americano). O investimento do Ministério do Esporte nesses atletas será de 11,6 milhões de reais.

Houve um aumento de 41% no total de beneficiados não-olímpicos: em 2011, foram 298 bolsas para modalidades pan-americanas e 132 para as não-olímpicas, totalizando 430 bolsas. Para este ano serão 258 nos esportes do programa pan-americano (beisebol, boliche, caratê, patinação artística e squash) e 351 nos não-olímpicos, entre elas beach soccer, bolão, futevôlei, futsal, jiu jítsu, skate, xadrez, softbol e kung fu.

Em março deste ano, o Programa Bolsa-Atleta já havia contemplado 4.243 atletas de 53 modalidades dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos, que agora somarão mais 87 habilitados pela categoria Atleta Internacional, 171 habilitados pela categoria Atleta Nacional, esses dentro das modalidades do programa pan-americano, mais 351 habilitados pela categoria Atleta Internacional. A edição 2012 também marcou um novo momento do programa, que passou a apoiar atletas consagrados no cenário esportivo, independentemente de já receberem patrocínio.

Patrocínio individual

Em vigência desde 2005, o Bolsa é o maior programa de patrocínio individual de atletas no mundo. O público-alvo são esportistas de alto rendimento que obtêm bons resultados em competições nacionais e internacionais. Desde 2010, o Ministério prioriza a concessão das bolsas para atletas de esportes dos programas olímpico e paraolímpico, às quais são destinados 85% dos recursos orçamentários do Bolsa-Atleta. Na semana passada, a presidenta Dilma lançou o Plano Medalhas 2016 com reforço ao programa e ao incentivo para os atletas que disputarão as Olimpíadas no Brasil.

Modalidades que não fazem parte dos Jogos Olímpicos ou Paralímpicos são atendidas na proporção máxima de 15% dos recursos destinados anualmente. O programa exige condições mínimas para que os atletas se dediquem, com exclusividade ao treinamento esportivo para desenvolver seu rendimento e participar de competições locais, sul-americanas, pan-americanas, mundiais, olímpicas e paraolímpicas.

Confira no Diário Oficial da União a Lista dos Atletas Contemplados pelo programa Bolsa-Atleta nas modalidades não-olímpicas. 

Com Ministério do Esporte

Leia mais:

Brasil Medalhas pretende colocar País entre os dez primeiros em 2016

Vitória: todos medalhistas paraolímpicos são do Bolsa-Atleta


Leia também