Governo anuncia ações de sustentabilidade para a Copa

:: Da redação27 de maio de 2014 20:59

Governo anuncia ações de sustentabilidade para a Copa

:: Da redação27 de maio de 2014

Projeto sustentável para o Mundial dialoga com as diversas regiões do País

 

O governo federal anunciou um conjunto de ações de sustentabilidade para a Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014. As medidas foram apresentadas pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, em conjunto com os ministros parceiros do projeto durante coletiva de imprensa no Ministério do Turismo, nesta terça (27).

O Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, iniciou a coletiva afirmando a responsabilidade do governo federal em realizar o mundial em todos os biomas de maneira sustentável. “O governo autorizou a certificação das arenas, o que possibilitou não só a utilização e aproveitamento de energias renováveis, mas também implantou um modelo de governança, que é referência e padrão para o setor público e iniciativa privada”, afirmou.

Em seguida, Izabella Teixeira apresentou a “Agenda de meio ambiente e sustentabilidade Copa 2014”, documento que reúne projetos ambientais para o mundial e que será referência para outros eventos de grande porte. “Esse projeto dialoga com as diversas regiões do País, a fim de gerar suporte para inovação tecnológica, geração de emprego e inclusão social”, disse.

A agenda se divide em cinco grandes projetos, que dialogam e foram construídos em conjunto com os ministérios parceiros:

1. Certificação e gestão sustentável das arenas

O projeto busca desenvolver tecnologia, gerar qualificação de mão de obra e fomentar o consumo consciente para redução da emissão de carbono. A ministra alertou que todas as arenas estão em processo de certificação sustentável, entre elas já foram certificados os estádios do Ceará, Fortaleza e Salvador, e outras seis estão em reta final de certificação.

2. Campanha Brasil Orgânico

Campanha realizada em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), busca induzir relações favoráveis de mercado, que dialoguem com o Acordo de Marrakesh. O projeto fortalece os processos das cadeias produtivas do setor, sendo eles agricultura familiar e consumo de produtos orgânicos. A ministra também apresentou o Kit orgânico que estarão sendo vendidos nas cidades-sede.

3.Campanha Passaporte Verde

Ação também está associada ao acordo de Marrakesh, em parceria com diversos órgãos nacionais e internacionais. Objetivo é estimular o consumo e produção sustentável com foco no turismo. Para tanto, serão disponibilizados ao turista 60 roteiros turísticos (bilíngues) que focam a questão da sustentabilidade na agenda turística.

“Esse será um instrumento pós-copa, que nos fornecerá a avaliação dos roteiros feitos pelos turistas, além de mensurar através dos dados obtidos o total de emissões indiretas de gases poluentes”, afirmou a ministra.

4. Mitigação e compensação de emissões

Intuito é contabilizar as emissões geradas pelo evento e apresentar estratégias de redução, neutralização e compensação.

“Foi preciso desenvolver um guia metodológico e esse processo foi reconhecido como melhores iniciativas de mitigação pela ONU. Estimamos que serão 1406.430 toneladas gases poluentes emitidos de forma direta e indireta”, enfatizou Izabella Teixeira.

Esse projeto compõe duas iniciativas: o Selo Baixo Carbono, que convida empresas para doação de créditos de carbono e o incentivo a compensação fornecido pelos torcedores.

5. Resíduos e reciclagem

Iniciativa mais complexa de organização social e de gestão, desdobrada em três grandes visões: inclusão de catadores (nas arenas e em parcerias com patrocinadores), trabalho dos coletores em estruturas de entorno e fan fests, além do financiamento para que as cidades-sede implementem a coleta seletiva.

Fonte: Portal Brasil

 

Leia também