Ladeira abaixo

Governo Bolsonaro cai e arrasta PIB junto, aponta Humberto

Humberto: “governo Bolsonaro não conseguiu dar nenhuma resposta aos anseios da população"
:: Assessoria do senador Humberto Costa28 de junho de 2019 10:46

Governo Bolsonaro cai e arrasta PIB junto, aponta Humberto

:: Assessoria do senador Humberto Costa28 de junho de 2019

A mais nova queda na avaliação do governo Jair Bolsonaro é resultado da sua incompetente e despreparada atuação à frente do Palácio do Planalto. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Segundo levantamento realizado pelo Ibope e divulgado nessa quinta-feira (27), a aprovação do governo voltou a cair e chegou aos 32%, mesmo percentual dos que o rejeitam e consideram o seu mandato ruim ou péssimo. Na pesquisa anterior, aprovação era de 35%, e a reprovação, que subiu três pontos, de 27%. Esta é a pior avaliação da gestão Bolsonaro desde que o presidente assumiu.

“O governo Bolsonaro não conseguiu dar nenhuma resposta aos anseios da população. O desemprego só aumenta, a economia segue ladeira abaixo. Enquanto isso, vemos o governo perdido em disputas internas, em escândalos de corrupção. A baixa popularidade do presidente é o resultado da sua própria incompetência”, afirmou o senador.

Ainda segundo o levantamento, a avaliação dos brasileiros sobre a maneira do presidente governar também piorou e os que desaprovam já são maioria, chegando a 48% da população. Na série histórica do Ibope, esta é a primeira vez em que o porcentual de entrevistados que desaprovam o governo Bolsonaro é maior do que a quantidade de pessoas que aprovam a gestão (46%).

A confiança do brasileiro no governo também diminuiu e 51% dizem não confiar no governo, contra 46% que dizem confiar. A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 26 de junho. Foram ouvidas 2.000 pessoas em 126 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Para Humberto, a queda na popularidade do governo também tem impactado nos resultados econômicos. Também nessa quinta-feira, o Banco Central reduziu sua projeção de crescimento para o PIB (Produto Interno Bruto) de 2% para 0,8%. Na avaliação do próprio BC, o recuo dos indicadores de confiança de empresas e consumidores tem interferido negativamente e também é destaque o alto nível de ociosidade dos fatores de produção.

Confira a íntegra da matéria

Leia também