Governo lança edital para o Revalida 2013 que ocorrerá no 2º semestre

:: Da redação16 de julho de 2013 19:47

Governo lança edital para o Revalida 2013 que ocorrerá no 2º semestre

:: Da redação16 de julho de 2013

 

 

Os países com maior aprovação foram
Venezuela (27%) e Cuba (25%). O Brasil
ficou com a sexta colocação

 

Até o próximo dia 30 de julho, os médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior poderão se inscrever no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. A prova será aplicada no dia 25 de agosto, em dez capitais (quatro a mais que na última edição) — Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. 

Em 2012, 884 profissionais de várias partes do mundo se inscreveram no Revalida; apenas 77 (menos de 9%) conseguiram a aprovação no exame. Os países com maior aprovação foram Venezuela (27%). O Brasil ficou com a sexta colocação no ranking, com 7% dos candidatos aprovados. Nenhum candidato com nacionalidade de países da Ásia, África ou América do Norte conseguiu passar na prova do MEC.

tabreval

Enquanto o Governo Federal divulga o edital do Revalida 2013, diversos médicos brasileiros rompem em protestos pelas ruas e nas redes sociais contra as medidas recém-anunciadas para a área da saúde. O programa Mais Médicos, que busca atrair mão-de-obra especializada para as unidades de saúde localizada nos rincões do País, é um dos principais focos de queixas, que procuram a todo modo desqualificar os profissionais estrangeiros. Mas, como mostra, o resultado do último exame os argumentos são infundados e defendem interesses de classe.

O exame

Pelo exame, enquanto o médico estrangeiro não for aprovado e não obtiver a revalidação do diploma pelas instituições do ensino público, ele fica impedido de atuar no país. Se um médico for reprovado no Revalida, ele pode se inscrever no ano seguinte.

A prova tem duas fases: provas escritas (objetiva e discursiva) e avaliação de habilidades clínicas – esta fase deve ser aplicada nos dias 19 e 20 de outubro. Os participantes poderão escolher em que cidade farão a prova escrita, mas, de acordo com o edital, a segunda etapa será realizada em Brasília.

Para fazer a inscrição, o interessado deve ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, inscrito no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem.

O candidato aprovado deve apresentar à instituição de educação superior responsável pela revalidação o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), nível intermediário superior – com exceção daqueles que têm o português como primeira língua.

A taxa de inscrição é R$ 100 para a primeira fase. Caso seja aprovado, a taxa para a segunda é R$ 300 e deve ser paga até a data estipulada no boleto.

Este ano, estudantes brasileiros que cursam o sexto ano de medicina farão como pré-teste o Revalida. A prova será aplicada a uma parcela de estudantes das instituições que aderiram ao processo de forma espontânea.

Com agências de notícias

Leia mais:

Oligopólio de mídia desqualifica propostas de Dilma Rousseff

Interessados já podem se inscrever no Programa Mais Médicos


Leia também