Governo libera R$ 940 mil para a defesa civil de Rio Branco

Prioridade do socorro emergencial vai ajudar governo do estado a alojar famílias que tiveram suas casas destruídas pelas águas.

:: Da redação11 de março de 2014 15:06

Governo libera R$ 940 mil para a defesa civil de Rio Branco

:: Da redação11 de março de 2014

As cheias do Rio Madeira atingiram em cheio os
estados de Rondônia e do Acre, especialmente
na região da fronteira com a Bolívia (EBC)

A capital do Acre, Rio Branco, vai receber R$ 940 mil para ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais, abalados pelas enchentes  que começaram em setembro. O Diário Oficial da União desta terça-feira (11) publica portaria com a decisão.

As cheias do Rio Madeira atingiram em cheio os estados de Rondônia e do Acre, especialmente na região da fronteira com a Bolívia. Até agora, há 60 mortos e pelo menos 60 mil famílias afetadas na Bolívia. No Brasil, mais de 2,5 mil famílias estão desabrigadas.

Nesta semana, o Rio Madeira voltou a subir e registrou 18,98 m. Há cerca de mil famílias desabrigadas. O nível do Rio Acre também voltou a subir nesta semana e chegou a 15,64 metros (m) em Rio Branco, 1,64 m acima da cota de transbordamento.

De acordo com a prefeitura de Rio Branco, novas famílias foram retiradas de suas casas e levadas ao Parque de Exposições Marechal Castelo Branco. No momento, estão abrigadas 330 famílias que tiveram de deixar suas casas por causa das enchentes.

Nos municípios que estão no curso do rio, o volume das águas apresenta sinal de vazante. Em Brasileia, a medição está com 9,84 m. O nível baixou na cidade de Xapuri e está em 13,90 m, informou a Defesa Civil.

Pronunciamentos
Preocupados com a extensão dos prejuízos causados pela enchente no Acre, os senadores petistas Jorge Viana e Aníbal Diniz tem se mobilizado na busca de ações e recursos para auxiliar a população atingida.

Em pronunciamento na semana passada, Viana pediu esclarecimentos ao Ministério das Minas e Energia sobre a suposta relação entre as enchentes e as hidrelétricas construídas em Rondônia. O senador disse não acreditar em relação causa e efeito, mas defende que a população dos dois estados tenha um posicionamento oficial para dirimir todas as dúvidas.

O senador já antecipou que os governos estaduais, em sintonia com o Governo Federal, estudam a possibilidade de garantir o abastecimento de insumos básicos para a população até mesmo via Peru.

Giselle Chassot, com informações do Diário Oficial da União e  Portal Brasil


Confira a portaria que libera os recursos

Leia mais:

Rondônia terá R$ 5,2 milhões para recuperar danos causados por cheias
 

Governo libera R$ 2,2 milhões para defesa civil no Acre
 

Viana quer explicação sobre cheias e hidrelétricas
 

Viana diz que Governo estuda fazer o abastecimento do Acre pelo Peru

Leia também