Reforma da Previdência

Governo sinaliza novo ataque aos mais pobres

Planalto pretende aumentar de 65 para 68 anos a idade mínima para o acesso de idosos e pessoas com deficiência ao Benefício de Prestação Continuada
:: CUT5 de fevereiro de 2018 11:39

Governo sinaliza novo ataque aos mais pobres

:: CUT5 de fevereiro de 2018

A intenção do presidente ilegítimo Michel Temer (MDB) de acabar com as políticas de proteção social, sobretudo as que garantem um mínimo de dignidade à população mais pobre do País, não se resumirá ao novo texto da proposta de reforma da Previdência, que o governo pretende colocar em votação em fevereiro. Temer pretende aumentar de 65 para 68 anos a idade mínima para que idosos e pessoas com deficiência físicas ou mentais em condição de pobreza tenham direito ao BPC (Benefício de Prestação Continuada), garantido pela Lei Orgânica da Assistência Social (Loas).

O BPC, benefício equivalente a um salário mínimo, é pago a idosos com mais de 65 anos que não têm direito à aposentadoria, pois não conseguiram contribuir o tempo mínimo exigido ou comprovar trabalho rural, ou a pessoas com deficiência física ou mental.

Confira a íntegra da matéria

 

 

 

Leia também