Haddad vai cancelar licitação milionária com empresas de ônibus

Será instalada um conselho de transporte público, com a participação dos usuários e do movimento social e irá abrir as planilhas de custos.

:: Da redação26 de junho de 2013 16:52

Haddad vai cancelar licitação milionária com empresas de ônibus

:: Da redação26 de junho de 2013

 

“Nós não podemos assinar contratos de 15 anos
sem participação popular”

Em entrevista para um programa de tevê de exibição restrita a São Paulo, na manhã desta quarta-feira, o prefeito Fernando Haddad anunciou que irá tomar várias medidas voltadas ao melhoramento do transporte público, entre elas o cancelamento da licitação no valor de R$ 46,3 bilhões – assinada no ano passado, durante a gestão de Gilberto Kassab.

“Nós não podemos assinar contratos de 15 anos sem participação popular”, disse Haddad. “O momento em que estamos exige a participação da sociedade. Vou instalar o conselho de transporte público, com a participação dos usuários, do movimento social, junto com os empresários e com o governo, para abrir as planilhas, para que as pessoas tenham consciência dos custos que estão sendo enfrentados, com a presença do Ministério Público para que fique tudo em pratos limpos”, acrescentou.

O prefeito da maior cidade do País ainda anunciou que, até o final deste ano, serão instaladas 220 faixas exclusivas para ônibus nas principais avenidas, entre elas a 23 de Maio, que liga o centro da cidade à Zona Sul e ao aeroporto de Congonhas, que passará a ter o corredor exclusivo no sentido Centro/Bairro.

“Nós estamos assinando essa semana contratos para a construção de 66 km de corredores de ônibus, que faz parte dos 150 km prometidos em campanha, e determinei à Secretaria de Transporte, instale 220 km de faixas exclusivas, inclusive nas principais vias da cidade. Todas as grandes avenidas de São Paulo vão contar com faixas exclusivas”, completou o prefeito, ao revelar também a criação de um conselho municipal destinado a abrir as planilhas de custo e despesa das empresas privadas contratadas pela Prefeitura e mostrar os custos do sistema. Com essa medida, projeta Haddad, o atual contrato, que vence em julho, poderá ser prorrogado.

Com material das agências

Leia mais:

Leia também