Humberto comemora 10 anos do Brasil Sorridente

Humberto: O programa nasceu para mostrar que melhor do que se ufanar de dentaduras, como queria o governo anterior do PSDB, era cuidar da própria saúde bucalOs 10 anos do programa Brasil Sorridente—maior ação governamental na área de saúde bucal do planeta, que atende a  80 milhões de brasileiros — foram celebrados pelo Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), em pronunciamento ao plenário nesta terça-feira (10). Na condição de ministro da Saúde no primeiro governo Lula, o senador foi o idealizador e o responsável pela implantação do programa. “Tive imensa satisfação em coordenar um dos maiores e mais importantes programas sociais que os Governos do PT implantaram neste País”, rememorou Humberto.

:: Da redação10 de junho de 2014 20:45

Humberto comemora 10 anos do Brasil Sorridente

:: Da redação10 de junho de 2014

Criado para enfrentar a carência absoluta de assistência à saúde bucal no sistema público, o Brasil Sorridente oferece, por meio do Sistema Único de Saúde, atendimento dentário gratuito à população. Hoje, já são 1.013 Centros de Especialidades Odontológicas do programa, além das mais de 23.100 equipes de saúde bucal que trabalham nos postos de saúde espalhados por todo o Brasil. “Antes, pouquíssimas pessoas conseguiam atendimento. Hoje, com um aumento de 543% nas equipes de trabalho na última década, mais de 80 milhões de brasileiros são atendidos regularmente”.

Atualmente, a capacidade de assistência odontológica gratuita do SUS já chega a 89% dos municípios do país (mais de 4.900 deles) e até o final deste ano mais 100 centros serão inaugurados. “Nossa meta é chegar, brevemente, a 100% dos municípios, para que todos eles possam desfrutar desse avanço social sem precedentes conduzido pelos governos do PT”, afirmou o senador. Além disso, 185 consultórios móveis — vans equipadas com todos os equipamentos que um consultório odontológico — chegamaos rincões mais distantes, como as áreas rurais, assentamentos da reforma agrária, aldeias indígenas e comunidades quilombolas. “Onde há brasileiras e brasileiros precisando de atenção bucal, o atendimento chega”, resumiu Humberto.

Em 10 anos, o Governo federal investiu R$ 7 bilhões no Brasil Sorridente. “Somente no ano passado, foram R$ 1, 280 bilhão em investimentos. Em 2014, a estimativa é de que sejam aplicados R$ 1,8 bilhão no programa”.

Humberto destacou que o Brasil Sorridente foi criado em um momento muito simbólico para o Brasil: “Nasceu para mostrar ao brasileiro que melhor do que se ufanar de dentaduras, como queria o governo anterior do PSDB, era cuidar da própria saúde bucal”. O senador se referia à famosa frase do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que durante uma coletiva de imprensa apontou as três grandes conquistas do Plano Real. Segundo FHC, depois do frango e do iogurte terem figurado como “heróis do Real”, havia chegado “a vez da dentadura”. “Vamos ver todos os pobres botando dentadura”, disse o ex-presidente, arrancando gargalhadas.

Para Humberto, essa declaração sintetiza com exatidão a visão que os tucanos tinham e têm sobre os direitos dos mais pobres, que até o início dos governos petistas ficaram privados de uma assistência preventiva. “O PT veio para mostrar que não era mais enchendo a boca dos pobres de dentes – dentaduras, na verdade – que se cuidava da saúde bucal. Era, sim, dando a cada brasileiro o direito de se prevenir de problemas dessa natureza e, quando necessário, assegurar-lhe o tratamento adequado”, afirmou o senador.

Antes do Brasil Sorridente, nos governos do PSDB e outros que os antecederam, praticamente não havia atendimento dentário no sistema de saúde. “O que existia funcionava precariamente”, lembrou Humberto. Desde o início do programa, o SUS passou a ter condições de oferecer cuidado adequado a essa vertente da saúde humana extremamente importante ao desenvolvimento saudável de um indivíduo e de uma sociedade. “Acabou a era das dentaduras, aquela prática generalizada do passado, que era arrancar dente de paciente pobre e mandá-lo de volta para casa sem qualquer respeito, como se dente fosse algo desnecessário, descartável, que não compusesse a integridade física de um ser humano”, frisou Humberto.

 O Brasil Sorridente é a primeira política nacional dirigida especificamente para tratar de saúde bucal no Brasil.  O programa oferece todo tipo de assistência, desde a mais simples, como a orientação à higiene (ensinando a correta escovação, essencial na prevenção de problemas), como tratamentos complexos, como os implantes e ortodontia (correção da posição dos dentes). Nos 1.113 centros especializados, a população conta com assistência de maior complexidade, como cirurgias, tratamento de canal, tratamento de gengivas e até diagnóstico de câncer de boca. Nos postos de saúde são realizados procedimentos básicos, como a limpeza de dentes e o tratamento de cáries.

“Hoje, arrancar dente, só se não houver nenhuma possibilidade de ele ser salvo, porque o brasileiro pobre merece o mesmo cuidado e a mesma atenção de um brasileiro com mais condições financeiras”, destacou o senador. Ele lembrou que p Brasil Sorridente integra a política geral de redução das desigualdades implantada pelo PT. Humberto também chamou a atenção para o tratamento especial dispensado às crianças e adolescentes, que contam com atendimento não só nos postos de saúde, mas também nas escolas. “Graças a isso, o Brasil faz parte, hoje, do grupo de países com baixa incidência de cárie aos 12 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde. Cerca de 45% das nossas meninas e dos nossos meninos estão livres da cárie”.

Assim como outros programas sociais de largo alcance, o Brasil Sorridente veio para mostrar que o compromisso do PT com um Brasil melhor e mais justo”é absolutamente firme e inabalável”, resumiu o senador. “O Brasil não vai voltar atrás”, concluiu.

Leia também