Humberto encara pessimismo: “Quem apostar contra o Brasil vai perder”

:: Da redação26 de fevereiro de 2014 18:42

Humberto encara pessimismo: “Quem apostar contra o Brasil vai perder”

:: Da redação26 de fevereiro de 2014

Líder do PT e da Bancada de Apoio do Senado condena tendências catastrofistas dos “analistas” convocados pela mídia.

 

“Apesar dos constantes ataques, da tentativa de
criar uma crise de confiança sobre a robustez
desse patrimônio do povo, o resultado é esse”,
destacou (Agência Senado)

Mais cinco indicadores divulgados esta semana demonstram que a realidade dissipa a “nuvem pessimista” que a oposição e setores da imprensa insistem em soprar sobre o País, comemorou o Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), em discurso ao Plenário, nesta quarta-feira. Ele se referiu ao lucro da Petrobras em 2013 (R$ 23 bilhões), à queda nominal da dívida pública (que ficou em 3,6%), ao novo recorde da arrecadação federal em janeiro (0,91% a mais que o mesmo período de 2012) e às marcas alcançadas na área de Educação, com um crescimento de 7,5% no número de matrículas nas creches (crianças de zero a três anos) e a ampliação de 139% das matrículas no ensino integral.

“São dados que comprovam que a forma como a oposição percebe o País não corresponde à realidade”, afirmou Humberto. “A turma do contra insiste em depreciar o Brasil, mas o Brasil real avança sem sobressaltos, rumo a uma economia cada vez mais forte e a uma sociedade cada vez mais justa”. Segundo o senador, a “tentativa de pintar o país em cores mórbidas” não ilude a maioria do povo, “que sabe o que quer e não quer voltar no tempo”, para o passado recente onde grassavam o desemprego e a miséria.

O lucro de R$ 23 bilhões alcançado pela Petrobras em 2013 foi 11% maior que o registrado no ano anterior e 36% maior que o projetado pelo mercado. “Apesar dos constantes ataques, da tentativa de criar uma crise de confiança sobre a robustez desse patrimônio do povo, o resultado é esse”, destacou o líder petista, lamentando que “escribas de aluguel” insistam em depreciar a empresa. “É gente que torce, muito mais do que analisa a conjuntura”, cutucou o senador.

“Quem apostou contra a Petrobras perdeu. Quem apostou contra o Brasil perdeu e vai continuar perdendo”, provocou Humberto, para quem só uma visão profundamente equivocada ou a escancarada má fé poderiam explicar a insistência de alguns setores em fazer uma leitura da conjuntura econômica do País dissociada da crise global deflagrada em 2008. E mesmo nesse cenário de crise, o Brasil vem se saindo muito bem. A dívida pública, por exemplo, fechou 2013 em 3,65%, rigorosamente dentro da meta, corroborando o compromisso, tantas vezes reiterado pela presidenta Dilma, com a estabilidade fiscal e o controle das contas públicas.

Na área de Educação, Humberto celebrou a marca de mais de oito milhões de matrículas no Pronatec, maior programa de formação técnica da história do País, para ele um claro reflexo de que o bom momento econômico impulsiona as pessoas a buscar qualificação para disputar melhores empregos. “A riqueza material reverte em riqueza intelectual”, frisou o senador. Ele também destacou os resultados do Censo escolar, que apontaram o crescimento de 7,5% das matrículas nas creches, entre 2012 e 2013, beneficiando crianças de zero a três anos. Outro dado animador é a marca de 3.1 milhões de alunos já atendidos pelo ensino integral, que cresceu 139% em três anos.

Leia também