Humberto recebe contribuições de secretários sobre o financiamento da saúde

:: Da redação22 de março de 2013 15:02

Humberto recebe contribuições de secretários sobre o financiamento da saúde

:: Da redação22 de março de 2013

 Uma das principais razões para ainda não termos superado o desafio de garantir a todos o acesso aos serviços e ações de saúde é o subfinanciamento da saúde no Brasil. A constatação feita pelos secretários estaduais de Saúde compõe ofício entregue nesta semana ao senador Humberto Costa (PT-PE), relator da Comissão Especial criada no Senado Federal para debater e propor soluções para o financiamento do sistema de saúde no Brasil.

No ofício, foram elencadas as demandas prioritárias da saúde no Brasil. De acordo com o documento, o País gasta pouco com saúde – e o setor público gasta ainda menos que o privado. “O gasto público representa 43,6% do total de gastos na saúde do Brasil. Esse percentual é ainda inferior ao de países latino-americanos como o Chile (47,6%), Uruguai (65,3%), Argentina (66,4%)”, diz o texto.

Os secretários também ressaltaram as dificuldades de atender à crescente demanda por recursos num sistema público universal, como o Sistema Único de Saúde (SUS). Entre as razões para o aumento da necessidade de financiamento, estão o envelhecimento da população e incorporação de novas tecnologias no atendimento à população. Além de elevar os recursos destinados à saúde, os gestores estaduais de saúde advertiram para a necessidade de melhorar a qualidade desses gastos.

Os secretários estiveram em Brasília, em reunião realizada na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O senador Humberto Costa (PT-PE) participou da reunião e convidou os secretários para contribuírem com os trabalhos da comissão de financiamento. Será marcada uma reunião dos secretários com a Comissão, que foi instalada no dia 14 deste mês.

Com assessoria de imprensa do senador Humberto Costa

Leia também