IBGE: emprego com carteira assinada mantém estabilidade

A taxa de desemprego medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) caiu um ponto percentual na Região Metropolitana do Recife (PE), no último mês de junho, e permaneceu estável em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. É o que aponta a a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada pela instituição nesta quinta-feira (25).

:: Da redação24 de julho de 2014 14:56

IBGE: emprego com carteira assinada mantém estabilidade

:: Da redação24 de julho de 2014

A Pesquisa Mensal de Emprego, realizada nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos, do mercado de trabalho, nas suas áreas de abrangência, constituindo um indicativo ágil dos efeitos da conjuntura econômica sobre esse mercado, além de atender a outras necessidades importantes para o planejamento socioeconômico do País. A pesquisa abrange informações referentes à condição de atividade, condição de ocupação, rendimento médio nominal e real, posição na ocupação, posse de carteira de trabalho assinada, entre outras, tendo como unidade de coleta os domicílios.

Na comparação com junho de 2013, segundo apurou a PME, em junho de 2014 a taxa de desocupação caiu 1,5 ponto percentual em São Paulo e 2,1 pontos percentuais no Rio de Janeiro, mantendo-se estável em Recife e Belo Horizonte. Taxa de desocupação é a proporção de pessoas desocupadas em relação à população economicamente ativa, que é formada pelos contingentes de ocupados e desocupados.

O contingente de desocupados (pessoas sem trabalho que estão tentando se inserir no mercado) em junho de 2014 manteve-se estável em todas as regiões na comparação com maio deste ano. No confronto com junho de 2013, caiu 24,3% em São Paulo e 40,3% no Rio de Janeiro, mantendo estabilidade em Recife e Belo Horizonte.

Na classificação por posição na ocupação, em junho de 2014, a população ocupada com carteira assinada no setor privado manteve-se estável nas quatro regiões divulgadas, tanto na comparação com o mês anterior quanto com junho de 2013. Em relação aos empregados sem carteira assinada no setor privado, na comparação mensal, as quatro regiões permaneceram estáveis. Na comparação com junho de 2013, São Paulo registrou queda de 17,7% e as demais regiões registraram estabilidade.

Indústria registra queda em São Paulo nas comparações mensal e anual

Na classificação por grupamentos de atividade, em junho de 2014, a indústria em São Paulo apresentou queda de 4,1% na comparação com o mês anterior e de 5,9% em relação a junho de 2013. Já o grupamento outros serviços apresentou crescimento na comparação com o mês anterior em Recife (12,3%) e em relação a junho de 2013 em Belo Horizonte (9,8%) e em Recife (12,7%). Rio de Janeiro apresentou queda em serviços prestados às empresas (-7,8%) na comparação com junho de 2013. Todas as demais comparações com o mês anterior e com o mesmo mês do ano passado apresentaram estabilidade.

Rendimento médio real caiu nas quatro regiões metropolitanas divulgadas

De maio para junho, o rendimento médio real habitual dos trabalhadores caiu em Recife (-1,0%), Belo Horizonte (-2,2%), Rio de Janeiro (-0,5%) e São Paulo (-1,6%). Na comparação com junho de 2013, o rendimento médio real subiu em Recife (3,9%), Rio de Janeiro (6,5%) e São Paulo (0,6%), mantendo estabilidade em Belo Horizonte.

A PME é realizada em seis regiões metropolitanas. Além das citadas, também são pesquisadas Salvador e Porto Alegre, regiões cuja divulgação dos dados teve que ser adiada pelo IBGE em função de atrasos nas etapas de coleta, apuração, crítica, análise e avaliação da qualidade do dado coletado. Os atrasos ocorreram em consequência de paralisações de serrvidores do Instituto nas duas capitais.

Fonte: IBGE

Leia também