IBGE: produção industrial teve crescimento de 0,7% em março

A indústria de bens de capital registrou aumento da produção pelo terceiro mês consecutivo. Produção de automóveis subiu 5,1%.

:: Da redação3 de maio de 2013 14:09

IBGE: produção industrial teve crescimento de 0,7% em março

:: Da redação3 de maio de 2013

IBGE apontou que a produção da indústria
de veículos automotores cresceu 5,1% em
março

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta sexta-feira (3), a pesquisa sobre o comportamento da indústria relativo a 27 setores, indicando aumento de 0,7% da produção industrial em relação a fevereiro. Ao comparar com o mesmo mês do ano passado, a produção teve queda de 3,3%, de 2% no acumulado de doze meses e de 0,5% no acumulado no primeiro trimestre deste ano. Quando comparada com o último trimestre de 2012, a produção industrial cresceu 0,8%, enquanto que a recuperação das atividades entre março e fevereiro deste ano foi verificada nas categorias de bens de capital (0,7%), bens intermediários (0,8%), bens de consumo (1,4%) e de produtos duráveis (4,7%). A produção de artigos semiduráveis e não duráveis recuou 0,5%.

De acordo com o IBGE, dos 27 ramos pesquisados 13 apresentaram crescimento, com destaque para o avanço da produção de veículos automotores (5,1%), refino de petróleo e produção de álcool (3,3%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (11,9%), bebidas (4,6%), fumo (33,4%), mobiliário (11%) e borracha e plástico (2,7%). Já os ramos de atividade industrial que recuaram em março na comparação com o mês de fevereiro foram equipamentos de transporte (5%), produtos de metal (4,4%) e o setor de alimentos (2,7%).

Bens de Capital
A indústria de bens de capital teve a produção aumentada em 0,7% em março, sendo o terceiro mês com resultado positivo. No acumulado do ano, a produção industrial deste setor corresponde ao aumento de 11,7%, um bom sinalizador da recuperação econômica do País. O setor de bens de capital é acompanhado de perto porque fabrica máquinas e equipamentos que servirão para a produção industrial de outros segmentos.

É por isso que uma fábrica, quando investe na compra de uma máquina nova para sua linha de produção, ocorre o que se chama de crescimento da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF). Essa taxa de FBCF cresce de acordo com os investimentos que as fábricas realizam na certeza de que seus produtos serão comprados no mercado interno e até exportados, e isso sinaliza se a economia tem uma tendência de crescimento ou não.

No caso atual, a alta da produção industrial de bens de capital por três meses seguidos é altamente positiva, pois contribuirá para o aumento da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF).

Desempenho
Se de um lado o IBGE apontou que a produção da indústria de veículos automotores cresceu 5,1% em março, de outro, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) registrou alta de 30,3% nas vendas de automóveis em abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado, equivalentes a 245,8 mil veículos. As vendas de ônibus e caminhões cresceram 29,4% em abril na comparação com igual período de 2012, no total de 333,7 mil unidades. De janeiro a abril deste ano, as vendas de automóveis, ônibus e caminhões alcançaram 1,16 milhão de unidades, com expansão de 8,1% na comparação com as vendas realizadas nos quatro meses do ano passado.

Marcello Antunes

Leia mais:

Pesquisa do IBGE mostra avanços do trabalhador brasileiro

Na mídia: Indústria se prepara para nova onda de crescimento

Leia também