Inovações tecnológicas ajudam a atender comunidades isoladas

:: Da redação5 de março de 2012 13:38

Inovações tecnológicas ajudam a atender comunidades isoladas

:: Da redação5 de março de 2012

Postes plásticos e pequenas centrais foram soluções para o Luz para Todos

Para chegar a comunidades isoladas, o programa Luz Para Todos usou novas tecnologias, como a substituição dos postes de concreto por outros de resina de poliéster reforçada com fibra de vidro. O modelo permitiu levar redes a locais de difícil acesso, pois a nova tecnologia é muito mais leve e o produto pode ser transportado por helicópteros no semiárido nordestino e canoas na Amazônia. Levar energia para comunidades isoladas implicou também investir em alternativas de geração, a partir das mini e micro centrais hidrelétricas; sistemas hidrocinéticos (rodas d’água flutuantes); usinas térmicas a biocombustíveis ou gás natural; usina solar fotovoltaica e torres eólicas. 

A eletricidade gerada em miniusinas fotovoltaicas e distribuídas por minirredes estão funcionando, desde 2010, em 12 comunidades do Amazonas nos municípios de Novo Airão, Eirunepé, Beruri, Barcelos, Autazes e Maués, com investimento total de R$ 5,5 milhões para beneficiar 222 residências (cerca de 1.110 pessoas). 

Além do uso de cabos subaquáticos que estão atendendo as ilhas fluviais e oceânicas, os postes de fibra foram desenvolvidos de modo a usar a própria floresta, na região Amazônica. Para evitar o desmatamento que seria necessário se a opção fosse fazer uma fileira de postes, os fios foram fixados nas árvores. Para isso, foi necessário usar cabos com blindagem para evitar acidentes com animais da mata.

 

Em Questão

Leia também