Itamaraty já concedeu 382 bolsas para afrodescendentes

:: Da redação11 de novembro de 2011 12:49

Itamaraty já concedeu 382 bolsas para afrodescendentes

:: Da redação11 de novembro de 2011

Inscrições para novo processo seletivo vão até 20 de novembro

O “Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco – Bolsa-Prêmio de Vocação para a Diplomacia” já concedeu 382 bolsas de estudo desde que foi criado, em 2002. Por meio do programa, o Itamaraty investe na capacitação de candidatos afrodescendentes à carreira de diplomata. As inscrições para novo processo seletivo estão abertas até 20 de novembro. Os selecionados terão bolsas de estudos de R$ 25 mil. 

O recurso deve ser utilizado para custeio de material bibliográfico e para o pagamento de cursos preparatórios ou de professores especializados nas disciplinas exigidas pelo Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), realizado anualmente pelo Instituto Rio Branco. 

Dezessete ex-bolsistas já foram aprovados no CACD e integrados ao Serviço Exterior brasileiro. As bolsas podem ser concedidas outra vez, desde que o candidato seja novamente aprovado no processo seletivo. A maior parte dos ex-bolsistas aprovados recebeu a bolsa em duas ou mais edições do programa. As 382 bolsas de estudo foram concedidas para 231 bolsistas.

Os bolsistas do programa têm 8,08% de aprovação no CACD, o que é avaliado pelo Instituto Rio Branco como um nível elevado de aproveitamento. O número de aprovados no CACD, inclusive não-bolsistas, tem oscilado entre menos de 0,5% e cerca de 1,6% do número total dos candidatos. A aprovação de mais de 8% é cerca de quinze vezes superior ao índice de aprovação do conjunto dos candidatos.

Conferência – O Ministério das Relações Exteriores foi um dos primeiros órgãos do governo federal a instituir um programa de ação afirmativa, a partir das orientações da Carta de Durban, documento resultante da Conferência Mundial contra o Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlata, que aconteceu em 2001, na África do Sul. Uma das principais decisões da conferência foi o reconhecimento da necessidade de implementar políticas de reparação em favor das populações descendentes de africanos escravizados durante a colonização da América e da África. 

Inscrição  

Podem participar da seleção os afrodescendentes brasileiros natos, com idade mínima de 18 anos completada até o final do processo seletivo, com graduação em qualquer área concluída até o final de 2012. As inscrições são pela internet na página do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/Unb). A taxa é de R$ 86 e o edital prevê a possibilidades de isenção.

Fonte: Em Questão

Leia também