Defesa da Petrobras

Jean Paul classifica saída da Petrobras do RN como “abrupta”

"Os próprios parlamentares que concordam com a entrada de investimentos privados no RN no lugar da Petrobras manifestaram preocupação com a forma como essa venda vai ocorrer", alertou o senador
:: Assessoria do senador Jean Paul Prates1 de setembro de 2020 09:56

Jean Paul classifica saída da Petrobras do RN como “abrupta”

:: Assessoria do senador Jean Paul Prates1 de setembro de 2020

Senadores e deputados federais do Rio Grande do Norte se reuniram em Natal, nessa segunda-feira (31), para debater, entre outros assuntos, o anúncio de saída da Petrobras do estado. Na reunião, que contou com a presença da governadora do estado, Fátima Bezerra, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) classificou como “abrupta” a decisão de venda de todos os ativos da Petrobras no RN.

“Os próprios parlamentares que concordam com a entrada de investimentos privados no RN no lugar da Petrobras manifestaram preocupação com a forma como essa venda vai ocorrer, sem nenhuma transição, com todos os ativos sendo vendidos de uma vez para um único comprador”, alertou.

A ex-senadora  e governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra apresentou aos parlamentares as ações que estão sendo tomadas para enfrentar o anúncio do governo Bolsonaro. Ela reiterou que a responsabilidade da venda dos ativos da empresa é “exclusivamente do governo federal”.

“Temos clareza que a saída da Petrobras de todas as operações no Rio Grande do Norte não é o melhor caminho. A Petrobras está saindo sob os protestos do Governo do Estado. Precisamos deixar isso muito claro. Agora, se a decisão está tomada, precisamos definir como será essa transição para reduzir os impactos”, ponderou.

Jean Paul disse que é preciso saber com clareza quais operações serão mantidas no RN, como será feita a venda e que compromissos o comprador vai assumir com o Estado. “A Petrobras tem que dizer, principalmente, quais compromissos vai assumir com o RN, com os passivos ambientais, as pendências fiscais e administravas e os programas sociais existentes no Estado”, disse o senador.

Confira a íntegra da matéria

 

Leia também