Jorge Viana destaca relevância da Embrapa para o Brasil

“O Brasil é o que é por causa da Embrapa, sempre citada como referência e que é um orgulho nacional”.

:: Da redação22 de abril de 2013 16:38

Jorge Viana destaca relevância da Embrapa para o Brasil

:: Da redação22 de abril de 2013

O aumento da produção brasileira ocorreu das
pesquisas desenvolvidas pela Embrapa e pela
busca de alternativas modernas e inovadoras
para o campo

O senador Jorge Viana (PT-AC) afirmou nesta segunda-feira (22), durante a sessão comemorativa do Senado pelos 40 anos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que o desenvolvimento do País está intimamente relacionado à atuação da empresa devido à contribuição dada para a melhoria contínua da produção agrícola. “O Brasil é o que é por causa da Embrapa, sempre citada como referência e que é um orgulho nacional”, disse ele.

Engenheiro Florestal e técnico agrícola por formação, Viana recordou que seu primeiro estágio profissional foi na unidade Embrapa-Acre. Mesmo tendo seguido o caminho da política, o senador disse que a empresa nesses quarenta anos deu uma importante contribuição para o Brasil se tornar uma potência na produção de alimentos. Viana comparou o Brasil quando da fundação da empresa com os dias atuais. Os avanços são consideráveis.

No período de 1976 a 2011, a área plantada cresceu 43%, enquanto que a produção subiu 250%. Isso aconteceu, segundo Viana, como resultado das pesquisas desenvolvidas pela Embrapa e pelo incansável trabalho dos funcionários em buscar alternativas modernas e inovadoras para o campo. A produção de carne bovina, suína e de aves, por exemplo, passou de 4.270 toneladas na década de 70 para 24 mil toneladas em 2011. A produção de leite saiu de 11 bilhões de litros para 32 bilhões de litros nesse período.

Viana observou que a comemoração do aniversário da empresa coincide com o Dia do Planeta e a data é propicia porque a Organização das Nações Unidas (ONU) coloca como desafio garantir a segurança alimentar para o futuro. O mundo hoje é habitado por 7 bilhões de pessoas e chegará a 9 bilhões até 2050. “O problema é produzir alimentos para essas pessoas que vão integrar o planeta, praticamente duas Índias. O Brasil é reconhecido por sua capacidade em produzir alimentos e a Embrapa tem o desafio de dar sua contribuição”, afirmou.

O senador, que também presidiu a sessão, destacou que o País, além de ser reconhecido como uma das maiores fronteiras agrícolas do planeta, ao lado da China, conseguiu aprimorar o Código Florestal que levou ao campo a segurança jurídica que poderia colocar em risco esse desempenho. Viana disse que dos 850 milhões de hectares destinados à produção agrícola, 240 milhões são ocupados pela agropecuária e entre 50 e 60 milhões de hectares à produção de grãos. “Hoje temos recorde de produção e recorde na redução do desmatamento. Que País é esse? É uma nova fase que estamos vivendo e a Embrapa tem papel relevante”, salientou.

Marcello Antunes

Leia mais:
Na mídia: subsidiária da Embrapa fortalecerá presença no exterior

Leia também