José Aníbal participa de debate sobre o Acre na Rio + 20

“O seminário tem o objetivo de divulgar os avanços e as oportunidades decorrentes da política de desenvolvimento sustentável do estado”, afirmou o senador.

:: Da redação14 de junho de 2012 20:48

José Aníbal participa de debate sobre o Acre na Rio + 20

:: Da redação14 de junho de 2012

Como parte da programação paralela da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, Rio + 20, o senador Aníbal Diniz (PT-AC) participará, na próxima quarta-feira (20/06), do painel “Novos Desafios para as Políticas Públicas de Educação, Ciência e Tecnologia”, dentro do Seminário “Faça do Acre a sua Floresta”.

“O seminário tem o objetivo de divulgar os avanços e as oportunidades decorrentes da política de desenvolvimento sustentável do estado do Acre, como forma de atrair investimentos em negócios sustentáveis, subsidiar o debate sobre o tema na Rio + 20 e reafirmar o compromisso político do governo acreano com a sustentabilidade no Acre, na Amazônia e no Brasil”, explicou Diniz.

Além do seminário, o governo do Acre preparou uma vasta programação, que inclui palestras sobre o projeto de Ecocidades, saneamento ambiental na Amazônia, e sobre a experiência do estado com a política indígena na Amazônia. Serão realizados também debates sobre gestão territorial para inclusão social, conservação ambiental e o manejo florestal do século XXI, com foco em inovações tecnológicas.

Conferência
Para o senador Aníbal Diniz, a Rio+ 20 oferece uma boa oportunidade para reflexão sobre o futuro do planeta, nos próximos vinte anos. “A ideia que a Rio+20 deverá transmitir à comunidade internacional será a de um processo essencialmente inclusivo, que contemple igualmente as questões econômica, ambiental e social”, prevê.

Aníbal falou da contribuição brasileira para a Conferência, que traça o eixo principal desse desenvolvimento sustentável inclusivo. “Esses temas contemplam a erradicação da pobreza extrema; a segurança alimentar e nutricional; a ideia de equidade, transversal a vários dos desafios novos e emergentes, como gênero, raça e etnia; o consumo; o acesso à energia; e o acesso à saúde. Contemplam ainda temas na defesa de trabalho decente; emprego e responsabilidade social das empresas; educação; cultura; promoção da igualdade racial e, reforço do multilateralismo com participação da sociedade civil”, citou.

Para a erradicação da pobreza, por exemplo, o Brasil está defendendo que a Rio + 20 seja capaz de integrar as preocupações ambientais com as necessidades sociais, sem perder de vista o desenvolvimento econômico. Já na área de energia, o Brasil defende que é possível ampliar o uso de fontes renováveis, com a energia hidrelétrica, a energia elétrica a partir da biomassa, a energia eólica e a energia solar.

O Brasil está defendendo também, segundo Aníbal Diniz, a necessidade de discutir a segurança alimentar e nutricional, durante o evento. “Atualmente, o cenário mundial da segurança alimentar está marcado pelos altos preços dos alimentos devido a fatores como a especulação financeira das commodities agrícolas e as variações climáticas. O Estado brasileiro busca consolidar o direito à alimentação”, afirmou.

Já no contexto dos esforços necessários para a implementação de políticas públicas de saúde, entre os principais desafios, segundo o senador, estão o envelhecimento populacional, a alta incidência de doenças crônicas não-transmissíveis e o aumento de óbitos e incapacidades por causas externas, ou seja, acidentes e violência.

 

Leia a íntegra do discurso do senador Aníbal Diniz

Leia também