Jovens brasileiros brilham em competição de ensino profissionalizante

:: Da redação10 de outubro de 2011 15:18

Jovens brasileiros brilham em competição de ensino profissionalizante

:: Da redação10 de outubro de 2011

Com inédito resultado positivo, o Brasil encerrou a sua participação na 41ª edição do World Skills, maior torneio de educação profissional e tecnológica do mundo, com 11 medalhas, alcançando o segundo lugar na competição.

O World Skills reúne 944 alunos de cursos técnicos e de aprendizagem profissional de 51 países, entre eles o Brasil. Nas provas, os competidores, todos com menos de 23 anos de idade, precisam executar tarefas do dia a dia nas diversas áreas profissionais dentro de rigorosos padrões internacionais de qualidade. Vencem aqueles que conseguem apresentar as melhores soluções dentro de prazos compatíveis com o desafio apresentado.

O evento reuniu delegações de 51 países e aproximadamente mil concorrentes entre os dias 6 e 9 de outubro, em Londres.

Vencedores
Medalhista de ouro na modalidade “mecânica de refrigeração”, William Ramos de Souza, morador de Brasília, comemorou o resultado de longo tempo de preparação para a disputa. “Passa um filme da história do esforço de três anos de treinamento”, disse o competidor.

Rodrigo Ferreira da Silva, do Rio de Janeiro, foi outro medalhista de ouro, na categoria Joalheria. “Agora ninguém pode falar que nosso país é ruim em joalheria”, destacou Rodrigo, que ao longo da competição teve de criar dois pingentes. “Fiz uma jóia exemplar, dei o meu melhor e correu tudo bem”, avaliou.

Também orgulhoso de sua participação no evento, o paranaense Gabriel D’Espíndula, ouro na modalidade de eletrônica industrial, contou que a sensação final foi de missão cumprida. “Consegui fazer o meu melhor, mas o ouro foi uma surpresa”, ressaltou.

Antes de saber que receberia o prêmio máximo na categoria Web Design, Natã Barbosa, de Santa Catarina, afirmou que a vida dele mudaria após a competição. “Volto para o Brasil empolgado porque sei que vão aparecer novas oportunidades”, disse esperançoso acerca do futuro.

“Foi uma distância pequena do primeiro lugar e neste momento a gente fica revivendo os erros”, definiu Paolo Haji de Carvalho Bueno, medalhista de prata, empatado com o concorrente de Cingapura, na categoria Tecnologia de Informação.

O Brasil também conquistou medalhas de ouro nas categorias Mecatrônica (Christian Alessi e Maicon Pasin) e Desenho Mecânico (Guilherme Souza).

As três medalhas de prata foram conquistadas nas modalidades de Polimecânica (Rodrigo Panifer) e Design Gráfico (Guilherme Vieira). As duas medalhas de bronze foram obtidas em Fresagem (Tiago Carvalho) e Soldagem (Lucas Filgueira).

Rumo certo
Marcelo Mendonça, um dos chefes da equipe, acredita que o Brasil está no caminho certo para se tornar um país mais sustentável por meio da educação profissionalizante. “Mostramos que o retorno é bom se nos oferecem boas condições”, enfatizou.

Competição
A próxima edição do World Skills ocorre em 2013 na Alemanha. Em 2015, a Espanha sediará o evento. O Brasil vai se candidatar para sediar no Rio de Janeiro a edição de 2017.

Rafael Noronha com agencias online

Leia mais

Conheça os vencedores de todas as categorias (site em inglês)

Fotos: World Skills

Leia também