Ofensas e racismo

Justiça mantém no ar vídeo ofensivo contra Regina

Durante o impeachment, blogueira Joice Hasselmann atacou senadora petista
:: Carlos Mota22 de agosto de 2017 16:44

Justiça mantém no ar vídeo ofensivo contra Regina

:: Carlos Mota22 de agosto de 2017

A senadora Regina Sousa (PT-PI) reagiu indignada, nesta terça-feira (22), à decisão da Justiça que manteve no ar um vídeo no Youtube onde a parlamentar é criticada pela blogueira Joice Hasslemann. Durante o julgamento do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a blogueira desqualificou o discurso de Regina Sousa sobre o tema, usando adjetivos ofensivos contra ela.

“Fico pensando o que passa na cabeça de um colegiado que aceita isso. Fico pensando que esse tribunal acha que eu sou gentalha, analfabeta, anta”, criticou Regina Sousa, durante discurso ao plenário. A senadora chegou a ir às lágrimas durante a fala.

A decisão de manter o vídeo no ar foi da 8ª Turma Cívil do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, de acordo com o site Consultor Jurídico. Em primeira instância, uma liminar determinou a exclusão do vídeo, afirmando que a jornalista ultrapassou o limite da crítica ao imputar qualidades negativas a senadora, ofendendo a sua dignidade de forma desnecessária.

A nova interpretação da 8ª Turma Cívil do TJ-DF veio após recurso do Google. Segundo o relator da matéria na corte, as expressões utilizadas por Joice Hasselmann, num momento de tensão nacional, não são suficientes para obrigar a exclusão do vídeo do YouTube. A decisão foi divulgada na segunda-feira (21) pela página do Facebook do Observatório do Marco Civil da Internet.

Preconceito

Durante o discurso em plenário, Regina Sousa lembrou ainda do ‘orgulho e tristeza’ do Estado do Piauí com a vitória de Monalysa Alcântara, de 18 anos, no concurso Miss Brasil. Durante o evento, ela fez um discurso politizado contra o racismo e a violência contra as mulheres – o que levou a comentários carregados de ódio nas redes sociais.

Além de comentários racistas, houve quem desejasse a morte de Monalysa para que a segunda colocada, a representante do Rio Grande do Sul Juliana Mueller, assumisse o posto. “Tem gente esclarecida, mas dizendo que ela não merecia ganhar por ter ‘cara de empregadinha’. Como se empregada doméstica não pudesse ser bonita, e miss. Empregada doméstica pode ser miss, por que não?”, questionou Regina.

“Uma menina que passou por tudo isso e que resiste, que tem o discurso que ela tem, com certeza tem um futuro brilhante pela frente. Bem vinda, Monalysa Alcântara, à luta contra a discriminação, contra a violência que ataca as mulheres neste País e contra o racismo”, emendou a senadora.

Veja mais informações na página da senadora Regina Sousa

Leia também