Cortina de fumaça

Lindbergh fala sobre a intervenção no Rio

:: Da redação16 de fevereiro de 2018 19:31
O EMPREGO DAS FORÇAS ARMADAS É DESGASTANTE, PERIGOSO E INÓCUO

"TEMOS QUE REPENSAR ESSE MODELO DE EMPREGO DAS FORÇAS ARMADAS. ELE É DESGASTANTE, PERIGOSO E INÓCUO" - GENERAL VILLAS BÔAS, COMANDANTE DO EXÉRCITO BRASILEIRO SE REFERINDO A OCUPAÇÃO DE 14 MESES ATRÁS NA COMUNIDADE DA MARÉEssa é minha primeira, e breve, avaliação sobre a intervenção militar no Rio de Janeiro. Amanhã voltarei ao tema numa análise mais aprofundada. Por hora, quero relembrar o que disse o o Comandante do Exército General Villas Bôas sobre a ocupação militar feita ano passado na comunidade da Maré:"O último grande emprego nosso foi na favela da Maré, comunidade da Maré, no Rio de Janeiro. É uma comunidade de 130 mil habitantes. Nós ficamos lá por 14 meses. O General Fernando, inclusive, foi o comandante de um período. E eu, periodicamente, ia até lá e acompanhava o nosso pessoal, as nossas patrulhas na rua. Os nossos soldados atentos, preocupados – são vielas –, armados. E passando crianças, senhoras, eu pensei: "Estamos aqui apontando arma para a população brasileira. Nós somos uma sociedade doente".

Publicado por Lindbergh Farias em Sexta, 16 de fevereiro de 2018

Lindbergh fala sobre a intervenção no Rio

:: Da redação16 de fevereiro de 2018

Leia também