Linha de crédito para regiões atingidas pelas cheias e pela seca

Vão ser destinados R$ 350 milhões em créditos de R$ 12 mil a R$ 100 mil e juros de 3,5% ao ano. Esta é mais uma medida do governo que irá beneficiar agricultores e empresários prejudicados pelas cheias no Norte e estiagem no Nordeste.

:: Da redação11 de maio de 2012 14:35

Linha de crédito para regiões atingidas pelas cheias e pela seca

:: Da redação11 de maio de 2012

 

Agricultores, comerciantes, prestadores de serviços e setores da indústria prejudicados pelas cheias no Norte do País terão acesso a uma linha de crédito disponibilizada pelo Ministério da Integração Nacional. Foram disponibilizados R$ 350 milhões por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). Com variação de R$ 12 mil a R$ 100 mil e juros de 3,5% ao ano, o crédito, que ainda será aprovado pelo Conselho Monetário Nacional, poderá ser solicitado nas agências do Banco da Amazônia.  

O anúncio foi feito pelo ministro Fernando Bezerra Coelho, nesta quinta-feira (10/05), em Manaus, durante a 11ª Reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Serão beneficiados os municípios com decreto de situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecidos pela Secretaria Nacional de Defesa Civil. 

Seca

O governo também vai liberar R$ 2,7 bilhões para as vítimas da seca no Nordeste. A falta de chuvas na região deixa 450 municípios em situação de emergência e afeta quase 4 milhões de pessoas. Também foi instituído o Comitê Integrado de Combate à Estiagem. O estado que mais sofre com a falta de chuvas é a Bahia. São 207 municípios em situação de emergência. No Rio Grande do Norte, são 138 e no Piauí, 78. Em algumas partes da região não chove há três meses.

“Esta linha emergencial de crédito foi determinada pela presidenta Dilma Rousseff, assim como foi feito nos estados castigados pela seca no Nordeste, e será uma ferramenta valiosa para gerar emprego e renda e para restabelecer a normalidade quando às águas baixarem”, afirmou o ministro. 

Foi criado ainda um comitê, formado por integrantes dos governos federal, estadual e municipal, que ficará responsável por ações de apoio para as mais de 67 mil pessoas afetadas pelas cheias.   

O estado contabiliza o total de R$ 17,5 milhões recebidos da Integração Nacional para auxílio às vítimas das chuvas.

Desenvolvimento sustentável

Representantes de nove estados da Amazônia Legal – Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão – participaram da reunião da Sudam.

O conselho aprovou o Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia, um plano estratégico-operacional que aponta as diretrizes estratégicas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia Brasileira. O objetivo do plano é acelerar o crescimento econômico da Amazônia Legal com distribuição de renda e sustentabilidade ambiental.

Com informações do Ministério da Integração Nacional e da Agência Brasil

Governo cria Comitê para enfrentar efeitos a seca no Semiárido

Pinheiro: MP da Seca deve incluir anistia e alongamento de dívidas

Bancada nordestina do PT aplaude programas para redução de danos da seca

Governo destina mais R$ 7 milhões para as enchentes no Amazonas


Leia também