Lucro do Banco do Brasil atinge R$ 2,7 bi nesse primeiro trimestre

O resultado é 4,2% acima do obtido no mesmo período de 2012. Aos acionistas, a remuneração atingiu R$ 1,03 bi, equivalente a 40% do lucro líquido.

:: Da redação15 de maio de 2013 15:47

Lucro do Banco do Brasil atinge R$ 2,7 bi nesse primeiro trimestre

:: Da redação15 de maio de 2013

O lucro líquido do Banco do Brasil foi de R$ 2,7 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 4,2% acima do resultado obtido no mesmo período do ano passado. Aos acionistas, a remuneração atingiu R$ 1,03 bilhão, equivalente a 40% do lucro líquido, sendo R$ 754 milhões na forma de juros sobre o capital próprio e R$ 279 milhões em dividendos. A carteira de crédito fechou em R$ 592,7 bilhões em março, com crescimento de 25,6% na comparação com março de 2012 e 2,1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. Os índices de inadimplência continuaram a trajetória de queda e os menores de todo o Sistema Financeiro Nacional, ou seja, 2%, abaixo dos 2,05% verificados em dezembro e 2,22% em março de 2012.

Os desembolsos do Banco do Brasil para as linhas de crédito destinadas para investimentos atingiram no trimestre R$ 10,3 bilhões, com destaque para os repasses de recursos do BNDES/Finame, Pronaf Agricultura Familiar, Investimento Agropecuário, FCO e Proger. Desde 2008 o banco lidera o ranking das instituições bancárias que mais repassam recursos do BNDES, com participação nesse segmento de 25,15%, o equivalente a 130 mil operações. O BB também é líder no cartão BNDES, com desembolsos efetuados de R$ 1,6 bilhão, 75,7% do total da linha de crédito do banco de desenvolvimento.

De acordo com o BB, o programa Bom Para Todos entrará em nova fase, chamada Cada Vez + Bom para todos, tendo três objetivos específicos: maior transparência nas relações, maior inclusão bancária e mais vantagens em produtos e serviços aos 59,4 milhões de clientes do banco.

Pessoas Físicas

A carteira de crédito para as pessoas físicas encerrou o primeiro trimestre deste ano com saldo de R$ 119,5 bilhões, 3,4% acima do saldo obtido em igual período do ano passado e 26,3% maior em doze meses. Do valor total, 74,8% das operações estão concentradas em linhas de crédito de menor risco – crédito consignado, CDC Salário, financiamento de veículos e crédito imobiliário. Esta linha, aliás, para pessoas físicas e jurídicas, encerrou o trimestre com saldo de R$ 14,3 bilhões, com crescimento de 66,3% em doze meses e 11,6% na comparação com o primeiro trimestre de 2012. 

Entre janeiro e março deste ano, o BB superou a meta estabelecida do Programa Minha Casa Minha Vida, com a contratação de 134 mil unidades habitacionais, nas faixas 1, 2 e 3. Os primeiros projetos da faixa 1 – renda familiar mensal de até R$ 1.600,00 – já contam com 64.740 unidades distribuídas em 21 estados.

Com informações da Assessoria de Imprensa do BB

Leia também