Mapa da Fome

Lula e senadores do PT denunciam a volta da fome no Brasil

“Lula colocou o combate à fome na agenda política do país nos governos do PT”, destacou Rogério Carvalho
:: Da redação16 de outubro de 2020 16:51

Lula e senadores do PT denunciam a volta da fome no Brasil

:: Da redação16 de outubro de 2020

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um novo pronunciamento na manhã desta sexta-feira (16). Na data em que marca o Dia Mundial da Alimentação, Lula falou ao Brasil sobre a volta da fome, que já é sentida por milhões de brasileiros.

Ele lembrou que há seis anos o Brasil conquistava o respeito e a admiração mundial por ter sido declarado fora do Mapa Mundial da Fome da Organização das Nações Unidas (ONU). Mas, segundo Lula, depois do golpe contra a presidenta Dilma, o país deu marcha a ré.

“É inaceitável que no Brasil tantos homens, mulheres e crianças não tenham o que comer. Afinal, somos um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Este ano, a safra de grãos deve bater novo recorde: 257 milhões de toneladas. Ou seja, produzimos mais de uma tonelada por habitante, o suficiente para que cada brasileiro tivesse acesso a três quilos de grãos por dia”, denunciou o ex-presidente.

Para Lula, a solução para o fim da fome no país não está no agronegócio: “O agro pode ser pop, como dizem os caríssimos anúncios na televisão, mas não resolve o problema da Fome. Repito: mais de dez milhões de brasileiros não têm o que comer”.

Os senadores do PT, atentos ao pronunciamento do ex-presidente Lula, também se manifestaram em suas redes sociais.

O líder Rogério Carvalho (SE) destacou as ações dos Governos do PT: “O ex-presidente Lula colocou o combate à fome na agenda política do país nos Governos do PT. Por isso, 40 milhões de brasileiros saíram da miséria e passaram para classe média”.

“Lamentavelmente o Brasil não tem o que festejar no Dia Mundial da Alimentação. Ao contrário. Vivemos dias muito difíceis. Em meio a uma pandemia que já ceifou 150 mil vidas, os preços dos principais alimentos dispararam”, enfatizou o senador Humberto Costa (PT-PE).

O senador Jaques Wagner também falou da crise econômica e sanitária: “a chegada do Dia Mundial da Alimentação, em pleno contexto de crise econômica e de pandemia, evidencia que o combate à fome e às desigualdades é urgente e prioritário.

Wagner lembrou, ainda, do Projeto de Lei 4760/2020 apresentado por ele no Senado Federal, que visa zerar os juros de financiamento da produção de itens da cesta básica, garantindo a oferta de alimentos a baixo custo.

“Precisamos de mais ações como essa para frear a alta de preços, evitar a escassez de produtos e garantir a segurança alimentar da nossa população”, comentou o senador sobre o seu projeto.

Já o senador Paulo Paim (PT-RS) fez uma provocação no seu Twitter, destacando os cruéis números da fome no mundo: “quando você terminar de ler esta postagem, saiba que uma criança de menos de 10 anos morreu de fome no mundo; a cada 24 horas, 25 mil pessoas. No Brasil, segundo o IBGE, 10,3 milhões passam fome. A insegurança alimentar atinge 43,1 milhões de brasileiros”.

Com informações da Agência PT de Notícias

 

 

 

Leia também