crítica a bolsonaro

Lula: “O povo brasileiro não é número, é gente”

Em resposta a declarações desumanas, ex-presidente acusa Bolsonaro: “Não cuida da pandemia, da economia, nem do povo”. Petista defende mudança imediata de governo. Presidenta do PT e bancada no Senado também reagem ao “E daí?” de Bolsonaro, que desdenhou do povo ao ser indagado sobre os 5 mil mortos
:: Agência PT de Notícias29 de abril de 2020 13:20

Lula: “O povo brasileiro não é número, é gente”

:: Agência PT de Notícias29 de abril de 2020

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou duramente as declarações desumanas de Jair Bolsonaro, em reação à trágica notícia de que o Brasil, com mais de 5 mil mortos, ultrapassou o número de óbitos da China. “Essa falta de respeito e solidariedade do Bolsonaro às vítimas do coronavírus e aos seus familiares mostra que precisamos discutir a mudança de governo”, afirmou Lula, em entrevista à Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro. “É grave, isso é resultado do desgoverno do Bolsonaro. Ele não cuida da pandemia, não cuida da economia e não cuida do povo”.

A deputada federal e presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, também condenou a insensibilidade do chefe do Executivo ao tratar da tragédia vivida pelas famílias brasileiras. “Bolsonaro não tem amor pelo Brasil e pelos brasileiros”, afirmou.

“Enquanto Bolsonaro responde ‘E daí?’ sobre os mais de 5 mil brasileiros mortos por coronavírus no Brasil, [a então presidenta] Dilma fez discurso emocionado em 2013 em consolo aos familiares de vítimas da tragédia da Boate Kiss”, comparou. “Essa é a diferença de uma verdadeira patriota para outro que se diz ser”.

A bancada do PT no Senado também reagiu à desumanidade do presidente. À esdrúxula comparação de si mesmo a Cristo – “Quer que eu faça o quê? Sou Messias, mas não faço milagre” –, feita por Bolsonaro na noite de terça-feira (29), o senador Rogério Carvalho (SE), rebateu com firmeza. “Não se trata de milagre, se trata de responsabilidade. As mais de 5 mil mortes registradas até hoje no Brasil estão na sua conta, Bolsonaro, por não seguir as orientações da OMS e estimular o contato social. A responsabilidade é sua, presidente”, disse o líder da bancada.

O senador Humberto Costa (PT-PE) também subiu o tom. “É um presidente que ri da tragédia do país e do seu povo. Esse é o genocida que governa o Brasil e que está pouco se lixando para o fato de termos, nas últimas 24 horas, um recorde de mortos por Covid-19”, ressaltou. O senador Paulo Rocha (PT-PA) disse que “a crueldade da frase [de Bolsonaro], sem a mínima empatia, explica porque a maioria dos brasileiros já quer que ele saia da Presidência da República”.

Confira a íntegra da matéria

Leia também