Mais Irrigação: qualidade aos alimentos e geração de empregos

Senador Wellington Dias, um dos articuladores do programa junto ao Governo Federal, destaca as ações que serão implementadas.

:: Da redação14 de novembro de 2012 13:15

Mais Irrigação: qualidade aos alimentos e geração de empregos

:: Da redação14 de novembro de 2012

A presidenta Dilma Rousseff lançou nesta terça-feira (13/11), o programa Mais Irrigação que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida do agricultor familiar e criar parcerias público-privadas para desenvolver a economia regional de forma sustentável. Desta forma é possível gerar mais emprego e renda, além de garantir mais qualidade nos alimentos nacionais. O programa tem investimento previsto de R$ 3 bilhões, que serão administrados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e conta, também, com mais R$ 7 bilhões que serão investidos pela iniciativa privada.

Um dos estados beneficiados pelo Mais Irrigação é o Piauí, representado pelo senador Wellington Dias (PT/PI), um dos articuladores do projeto junto ao Governo Federal. “Estamos vivendo a mais dura seca da história da região nordeste então é uma situação dramática, por isso adotamos um conjunto de medidas para proteger as populações locais e seus produtos. Para um alimento de qualidade uma das necessidades básicas é levar água para onde ela não chega e esse problema podemos resolver com a irrigação através de canais de controle de água. Esse programa vai ser voltado para a micro-produção até o médio produtor” afirmou.

As ações do programa Mais Irrigação vão abranger 538 mil hectares com vocação para a produção de biocombustíveis, fruticultura e ainda para a produção de leite, carne e grãos.

Wellington Dias explica que além das vantagens na qualidade da produção, o programa tem expectativa de gerar diversos empregos diretos. “Essa irrigação também vai servir para consumo de pessoas e cada hectar irrigado com fruticultura gera três empregos, ou seja, no meu estado tem condições de seis milhões de hectar irrigado. Temos uma população de três milhões habitantes, teoricamente, é possível gerar 18 milhões de empregos” disse o senador petista.

O programa vai beneficiar 66 áreas de 16 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Janary Damascena – Rádio PT

Leia também