Mantega afirma que Governo não cogita prorrogar IPI reduzido para carros

:: Da redação31 de julho de 2012 16:06

Mantega afirma que Governo não cogita prorrogar IPI reduzido para carros

:: Da redação31 de julho de 2012

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira (31/07) que o governo não cogita prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis. “Não está em cogitação a prorrogação após agosto”, disse Mantega. No final de maio, o governo federal reduziu o IPI para os carros – os de motor 1.0 – até 31 de agosto. Porém, condicionou a medida à manutenção dos empregos no setor.

Na semana passada, a General Motors (GM) anunciou o plano de demissões na montadora em São José dos Campos (SP). Em protesto contra as demissões, funcionários da empresa começaram a trabalhar hoje com uma hora de atraso. De Londres, a presidenta Dilma Rousseff  disse que a continuidade dos benefícios dependeria da manutenção dos empregos, promessa que foi cumprida durante o período das isenções, segundo o próprio ministro Mantega.

A declaração de Mantega foi dada após reunião com representantes do setor automobilístico. Segundo ele, a GM manteve o nível de funcionários e teve saldo positivo de contratações em junho, além de manter o acordo acertado com o governo, de manter os postos de trabalho em troca do IPI reduzido. Segundo Mantega, esse perfil se mantém também em relação ao setor automobilístico, que contratou 1,9 mil pessoas em junho. “Foi cumprido o compromisso de não demissão e até de aumento de empregos. O total de emprego, na Anfavea [Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores] como um todo, era 144,9 mil empregos, em maio, 146,9 mil, em junho. O que nos interessa é que a GM tenha saldo positivo e esteja contratando, e isso está sendo cumprido”, disse Mantega.

Segundo o diretor de assuntos institucionais da GM e vice-presidente da Anfavea, Luiz Moan, o compromisso de não demitir em troca do IPI reduzido está mantido. De 2008 a junho deste ano, foram contratados 1.848 funcionários pela GM, conforme Moan. Até o fim do ano, o saldo de contratações deve chegar a 2.163.

O ministro da Fazenda se reuniu nesta manhã com o diretor de Relações Institucionais da GM, Luiz Moan, para pedir esclarecimentos sobre ameaças de demissões na fábrica da montadora em São José dos Campos (SP). Após o encontro, Mantega disse que a GM comprovou geração de emprego desde que a redução do IPI foi adotada, no fim de maio.

Com informações da Agência Brasil

Leia também