Marco Maia convoca sessão para votar LDO e três Medidas Provisórias

Presidente da Câmara faz a última tentativa para aprovar as matérias e viabilizar o recesso parlamentar a partir de 18 de julho.

:: Da redação12 de julho de 2012 16:48

Marco Maia convoca sessão para votar LDO e três Medidas Provisórias

:: Da redação12 de julho de 2012

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), decidiu enfrentar a oposição que está usando meios regimentais para obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e medidas provisórias que vencem até o início de agosto. Para tanto, convocou a presença de todos os deputados para sessões deliberativas na segunda e terça-feira da semana que vem. O objetivo é votar a LDO até meia noite de terça-feira (17/07) e, com isso, garantir o início do recesso parlamentar.

Maia explicou que a base aliada fará valer a maioria que detém no plenário. Com um número expressivo de deputados, acima do quórum mínimo de 257 deputados, será possível derrubar as manobras regimentais da oposição que é minoria e evitar as obstruções.

Segundo Maia, se o acordo de ontem fosse aceito, os deputados sequer precisariam retornar à Brasília na próxima semana. Como essa possibilidade não foi possível é natural realizar sessões na segunda e terça-feira para buscar um acordo. “Vamos trabalhar até o limite para que se tenha um acordo que possa produzir a votação da LDO e também de três medidas provisórias, uma destinada a desonerar os tributos incidentes na indústria e outras duas com ações para combater a estiagem das regiões Norte e Nordeste.

Orçamento
Marco Maia afirmou que 98% dos deputados são favoráveis a um acordo entre o governo e os parlamentares. “Com o Democratas ainda não temos acordo e por uma questão de solidariedade o PSDB, o PPS e o Democratas promovem obstrução maior no plenário. “A base de governo tem de vir na semana que vem para garantir que os projetos sejam votados. É isso que eu tenho estimulado: a base do governo que tem estar aqui na segunda e terça-feira para garantir a aprovação da LDO das MPs.

Marcello Antunes

Leia mais:

Sem acordo para votar LDO, Congresso suspende o recesso

Leia também