Marta condena tratamento psicológico para homossexuais

No plenário, a senadora fez mais uma denúncia de assassinato de um menor homossexual, morto de forma violenta no Rio de Janeiro.

:: Da redação3 de julho de 2012 20:50

Marta condena tratamento psicológico para homossexuais

:: Da redação3 de julho de 2012

A realização de uma audiência pública para discutir a “Cura Gay” na Câmara dos Deputados, na última quinta-feira (28/06), foi repudiada por Marta Suplicy (PT-SP). Ao pedir a palavra no plenário do Senado, na tarde desta terça-feira (03/07), Marta observou que esse tipo de querela só serve para aumentar a discriminação. E denunciou: “hoje, foi encontrado, em Volta Redonda, o corpo de um garoto de 15 anos, homossexual assumido, torturado e assassinado a pauladas, com olhos furados e empalado. Isso aconteceu no dia da audiência pública sobre a cura gay.”

A senadora destacou que o projeto do deputado João Campos (PSDB-GO), que visa oferecer tratamento psicológico para homossexuais, é criticado até pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), cujo regulamento atual proíbe os profissionais a reforçar preconceitos contra homossexuais ou propor tratamento para curá-los. “Uma audiência pública para a cura gay é absolutamente fora de sintonia com a sociedade de psicologia, a sociedade médica brasileira e internacional. Deixou-nos absolutamente consternados haver uma audiência pública para um tema cuja discussão não é necessária”, afirmou a petista.

Marta avaliou que a violência contra os homossexuais mostra que a discussão real do Congresso Nacional e da sociedade está na necessidade de votar um projeto que penalize atos discriminatórios de pessoas que mantém relações homoafetivas.

Catharine Rocha
 

Veja o que disse a senadora Marta Suplicy.

Venho aqui hoje fazer mais uma denúncia de assassinato de homossexual.

Hoje, foi achado o corpo de um garoto de 15 anos, homossexual assumido, torturado e assassinado a pauladas, com olhos furados e empalado, encontrado em Volta Redonda. Isso aconteceu no dia da audiência pública aqui sobre a cura gay.

Existir uma audiência pública para a cura gay já é absolutamente fora de sintonia com a sociedade de psicologia, a sociedade médica brasileira e internacional. Deixou-nos absolutamente consternados ter uma audiência pública para um tema cuja discussão não é necessária.

Agora, a questão dos assassinatos ocorridos no Brasil nos últimos meses tem realmente sido assustadora. Também recentemente o assassinato de um casal de gêmeos que saía de um divertimento, de alguma área de lazer. Eles foram atacados, confundidos com homossexuais. Um deles morreu assassinado e o outro está no hospital em situação grave. Situação que lembra aquele pai com filho no interior paulista, em que deceparam a orelha de um deles acreditando que fosse um casal homossexual que estivesse ali passeando.

Então, essa questão da violência contra os homossexuais mostra cada vez mais a necessidade de se votar nesta Casa o Projeto de Combate à Violência contra Homossexuais, o Projeto de Homofobia.

Leia mais:

Avança projeto de Marta de união estável entre homossexuais

PLC 122: Marta critica omissão no combate à homofobia

Leia também