Marta denuncia péssimas condições do transporte em SP

“Se não houve falha humana, houve uma falha do sistema e, isso é porque esses sistemas não têm manutenção adequada”.

:: Da redação16 de maio de 2012 21:51

Marta denuncia péssimas condições do transporte em SP

:: Da redação16 de maio de 2012

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) destacou, na tribuna do plenário, nesta quarta-feira (16/05) o acidente com o metrô de São Paulo para ilustrar o que chamou de “péssimo, horrível e difícil” transporte público no Brasil. Segundo a senadora, basta abrir os jornais a cada dia para deparar com relatos de greves, tumultos e atrasos nos coletivos.

Marta relatou o que classificou como “hecatombe” na cidade de São Paulo – o novo acidente causado pela colisão de trens do metrô nesta quarta-feira e que deixou mais 33 feridos na Zona Leste, região paulistana de alta densidade demográfica.

Ela lembrou que, numa cidade onde vivem cerca de onze milhões de pessoas, sendo cinco milhões só na Zona Leste, ‘quando não usa se o metrô, usa-se a radial, que também é outro inferno, para dizer com toda a clareza, como meio de transporte, levando de duas horas e meia a três horas para chegar ao seu local de trabalho”.

Marta não se conforma com a falta de informações sobre as causas do acidente.  “A Secretaria de Segurança Pública está abrindo inquérito, mas já comunicou que, segundo o Secretário-Geral do Sindicato dos Metroviários, provavelmente o que fez parar o trem foi uma falha no sistema de automação”, disse.

Ela informou ainda que, de acordo com explicações do representante dos metroviários que esteve reunido com a direção do metrô paulistano, o sistema automático, que faz o trem parar quando o outro está à frente, não funcionou.  Portanto, não houve falha humana que causasse o acidente.

“Se não houve falha humana, houve uma falha do sistema e sabemos que quando sistemas desse tipo não funcionam é porque esses sistemas não têm manutenção adequada”, denunciou a senadora, que concluiu: “Além de São Paulo não ter os quilômetros de metrô que já poderia ter; além da pouca quilometragem que temos e que já é abarrotada, ainda temos um meio de transporte sem manutenção. 

Leia também