Marta destaca parcerias republicanas em SP

Senadora ressalta iniciativa superou divergências políticas e priorizou investimentos necessários ao País

:: Da redação14 de setembro de 2011 20:42

Marta destaca parcerias republicanas em SP

:: Da redação14 de setembro de 2011

“Mais uma vez, está prevalecendo o pacto republicano, capaz de superar as divergências políticas e priorizar a agenda de investimentos tão necessários ao nosso País”. Assim a senadora Marta Suplicy (PT-SP) definiu dois eventos para a melhoria da infraestrutura ocorridos quarta-feira (14/09) em São Paulo e que contaram com a presença da presidenta Dilma Rousseff.

“O primeiro foi na cidade de Araçatuba, no interior paulista, no lançamento da Pedra Fundamental do Estaleiro Rio Tietê e a assinatura do protocolo de intenções entre os governos Federal e Estadual para investimentos em obras da hidrovia Tietê-Paraná”, destacou. E prosseguiu: “Mais tarde, foi na capital, onde ocorreu a cerimônia, no Palácio dos Bandeirantes, da assinatura do termo que autoriza o início da construção do trecho norte do rodoanel de São Paulo, que vai ser uma das obras maiores e principais do PAC-2.”

Para a senadora, o resultado da parceria e da superação das “divergências políticas” é o enfrentamento de gargalos em problemas estruturais do Estado ,como a questão do estaleiro do Rio Tietê. “Trata-se de um investimento de 432 milhões, dos quais 371 serão financiados pelo Fundo de Marinha Mercante, na primeira operação da Caixa Econômica Federal como agente repassador do Fundo”, destacou

Marta explicou que o estaleiro vai permitir o uso em larga escala da hidrovia Tietê/Paraná, para o escoamento da produção do Centro-Oeste e do Sudeste do país. “O investimento de 40 milhões na construção do estaleiro Rio Tietê irá gerar cerca de 500 empregos diretos, 2 mil empregos indiretos em Araçatuba, e, quando em operação, a nova frota vai abrir 400 postos de trabalho fixos, enfatizou”.

Ela também citou a assinatura do protocolo de intenções da hidrovia Tietê-Paraná, que receberá investimentos da ordem de R$1,5 bilhão, sendo R$ 900 milhões do PAC 2. “As obras do projeto, que serão realizadas entre 2011 e 2014, contemplarão cerca de 800 quilômetros do trecho paulista da hidrovia do Tietê, que serão navegáveis em outra condição”.

Giselle Chassot

 

Veja a íntegra do pronunciamento de Marta Suplicy

Leia também