Marta Suplicy defende prioridade para transporte público

“Só vamos tirar carros da rua quando oferecermos transporte público de qualidade e baixos custos”.

:: Da redação12 de junho de 2012 14:34

Marta Suplicy defende prioridade para transporte público

:: Da redação12 de junho de 2012

“Só vamos tirar carros da rua quando oferecermos transporte público de qualidade e baixos custos. Se necessário, oferecendo subsídio (ao transporte público)”, disse a senadora Marta Suplicy (PT-SP), nesta segunda-feira (11/06), ao participar de seminário sobre mobilidade urbana, na cidade de São Paulo. Ela se referia aos grandes congestionamentos verificados nas regiões metropolitanas e aos estudos da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) que indicam que é preciso tirar 30% dos automóveis da cidade de São Paulo, para garantir fluidez.

Marta destacou questões cruciais ao debate, falando do preço do transporte – que implica no custo de vida da população; desenvolvimento da região metropolitana, defendendo geração de empregos descentralizada (trabalho perto de onde as pessoas moram, para reduzir deslocamentos); planejamento estratégico; investimento em transporte público por meio de subsídio; na Capital a retomada do plano diretor; sistema inteligente de integração de modais e campanha de uso racional do transporte público.

“Em São Paulo, fizemos 200 quilômetros de corredores exclusivos de ônibus e deixamos mais 300 quilômetros (encaminhados)”, disse a senadora, referindo-se à gestão 2001-2004, em que foi prefeita da cidade. “Depois disso, não fizeram nada. Acontece que as pessoas só vão tirar o automóvel da rua se a cidade oferecer algo bom, de qualidade, que funcione e com preço acessível”, pontuou.

O Seminário “Brasil – Estados Unidos sobre Mobilidade Urbana – Transporte Público nas Regiões Metropolitanas: planejamento, governança e financiamento”, aconteceu no Sindicato dos Engenheiros de São Paulo. Integra o calendário oficial da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara de Deputados e foi promovido pelo deputado federal José de Filippi (PT-SP). Trouxe à cidade um intercâmbio de ações desenvolvidas em Los Angeles, na Califórnia, e Portland, em Oregon (Estados Unidos).

Filippi, que deu início às palestras da mesa de abertura, destacou ações integradas nas soluções a problemas de mobilidade. Ele também defende que se discuta a questão das regiões metropolitanas, sobretudo no caso de São Paulo, e lembrou que é fundamental diminuir deslocamentos, ampliar a oferta descentralizada de trabalho e acesso à educação para melhorar o trânsito.

Abertura – Ao lado de Filippi e da senadora Marta, participaram da abertura do evento o deputado federal William Dib (PSDB-SP), Aílton Brasiliense, presidente da ANTP, o ex-secretário estadual de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido, o presidente do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo, Murilo Celso Pinheiro; Claudio Mazzetti, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) São Paulo, e Jeff Soule, diretor de programas internacionais da Associação de Planejamento Americana (APA).

Na segunda mesa do encontro, especialistas americanos abordaram estratégias em seu país para valorizar o transporte público, uma ação em conjuntura similar à do Brasil, que valorizou o transporte individual (de carro) em detrimento do público (ônibus, metrô e trem) e hoje se vê às voltas com problemas parecidos com os brasileiros. Lá, para enfrentar a questão, as soluções têm passado por envolvimento da população nos debates públicos, criação de conselhos locais, parcerias entre as diferentes esferas de poder e subsídios.

Na experiência americana, os projetos de mobilidade urbana são tratados em escala metropolitana, o que fortalece o debate que a senadora Marta tem empreendido para revisão dos mecanismos institucionais de gestão metropolitana no Brasil.

Assessoria de Imprensa da senadora Marta Suplicy

Leia também