Perseguição ignóbil

Nota: “Mesmo na dor da perda, perseguem e humilham Lula”

No seu breve momento de liberdade, Lula não poderá falar; não poderá ser filmado ou fotografado; não poderá sequer ser visto. Querem que desapareça. Parece que querem matá-lo em vida
:: Da redação1 de março de 2019 21:12

Nota: “Mesmo na dor da perda, perseguem e humilham Lula”

:: Da redação1 de março de 2019

“Foi com muita dor e consternação que a Bancada do PT no Senado recebeu a notícia da morte do pequeno e doce Arthur, neto de Lula.

Há dias em que o sol não brilha, a música cessa e as estrelas somem. Há dias em que os oceanos secam junto com a alma. Há dias em que sobram lágrimas e faltam palavras. Há dias que precisariam ser extirpados do calendário humano.

Esse é um deles.

Lula não merece esse calvário interminável a que é submetido.  Inocente, como Arthur, Lula deveria estar solto entre os seus, vivendo a vida de quem deu sua vida para tantas vidas. Deveria poder sorrir o seu sorriso fácil de criança.

Porém, pela injustiça de carrascos convictos, se vê obrigado a se reunir com os seus apenas na dor e no choro. Ou poderá, se deixarem e cumprirem a lei que não cumpriram antes. A lei que teimam em desobedecer, ao condenar um justo à injustiça.

Mesmo agora, nesse momento asfixiante de dor, o perseguem e o humilham. No seu breve momento de liberdade, Lula não poderá falar; não poderá ser filmado ou fotografado; não poderá sequer ser visto. Querem que desapareça. Parece que querem matá-lo em vida.

Mas aqueles que vivem no coração do povo não morrem nunca.

Depois destas noites mudas de oceanos secos e estrelas desaparecidas, virão dias luminosos. Dias de justiça e de alegria.

Dias de criança como Arthur. Dias de vovôs como Lula.

E lá, bem no alto, brilhará uma estrela.

Força, Lula!”

Bancada do PT no Senado Federal

Senador Humberto Costa (PT-PE)
Senador Rogério Carvalho (PT-SE)
Senador Paulo Rocha (PT-PA)
Senador Jaques Wagner (PT-BA)
Senador Paulo Paim (PT-RS)
Senador Jean Paul Prates (PT-RN)

Leia também