Meu Olhar sobre Teresina remete a sentimentos de ternura

Quando paro e contemplo tudo o que já se passou em minha existência, vejo que a grande maioria dos meus dias foram vividos aqui. Parece que foi ontem, mas 34 anos já se passaram desde aquela tarde em que cheguei na Casa do Estudante, tomado de admiração pelas ruas, avenidas, praças e gente de tudo que era lugar. Foi minha primeira constatação de que Teresina tem um magnetismo especial e, naquele instante, fiquei convencido de que um convívio de afeição e respeito recíproco se estabeleceria entre nós. 

:: Da redação18 de agosto de 2011 03:00

Meu Olhar sobre Teresina remete a sentimentos de ternura

:: Da redação18 de agosto de 2011

Até aquele janeiro de 1977, meu universo girava em torno de Oeiras, São Miguel do Fidalgo e Paes Landim, as “minhas terras natais”. Logo, tudo o que a capital mostrava na minha chegada tinha um quê de suntuoso. Graças a Deus, ainda hoje olho para essa cidade com o mesmo encantamento do primeiro dia.

Ao longo de mais de três décadas, acompanhei com atenção o crescimento desta cidade e percebi sua vocação para acolher bem o mundo diferente de cada um, com interesse e respeito. Essa qualidade certamente é uma das razões que a transformaram na mais importante cidade do meu Estado.

Neste passar de tempo, também vi crescer sua autoestima. O teresinense vive um clima crescente de valorização e, quando necessário, defende sua cidade com a mesma bravura que um soldado luta pela pátria.

Todas as percepções e sonhos que trouxe de meu berço, receberam amparo e incentivo nessa cidade. Nasci em um lugar onde as pessoas mantêm a tradição da prosa e aqui amadureci o hábito de escrever, levando histórias de minha gente e as convicções pessoais para as páginas de papel.

Teresina despertou em mim, fora o instigante exercício político, o gosto pela escrita de contos e crônicas, sem falar da condição para publicar meus textos em coletâneas e compilações de autores locais, além de dois livros.

Em vários momentos, dediquei minha veia de escrivinhador para falar da cidade. Certa vez escrevi, por exemplo, sobre outro encanto que faz parte da essência de Teresina:

“…não posso esconder que suas vestes naturais também me encantaram em nossos primeiros encontros. O seu pôr do Sol na vastidão do oeste traz a claridade esperançosa de que o amanhã vai continuar cuidadoso com aqueles que apenas passam e com aqueles que por aqui ficam no horizonte que embala seus sonhos, suas ambições pessoais. Seus caneleiros seculares sombreiam as velhas tradições e refrescam a fé que sua gente tem no futuro”.

Isso me faz lembrar as várias sementes que, literalmente, já plantei na capital.

Quem aqui amadureceu o dom da escrita e plantou árvores teria que semear a própria vida para dignificar o ciclo de ações que completa a existência de um homem. Em Teresina, subi ao altar com dona Rejane e trouxemos para este mundo mais três teresinenses orgulhosos de sua terra: Daniely, Vinícius e Iasmin.

Meu olhar sobre Teresina não tem dúvidas de que o crescimento político por mim alcançado foi amadurecido nas oportunidades que a cidade me ofereceu. Os passos da vida pública foram iniciados por aqui e, felizmente, como vereador, deputado estadual, deputado federal, governador do Piauí por dois mandatos e agora como senador, tive a sensibilidade de retribuir as dádivas que credito a este amado pedaço de chão.

Sei que vou manter perene esta paixão por Teresina e pelo abraço sempre amigo de sua gente. Sei também que, à medida das chances possibilitadas por Deus, estarei sempre em busca do que é melhor para o desenvolvimento econômico e a justiça social de nossa linda capital. Parabéns Teresina e obrigado por tudo! 

Wellington Dias
Senador da República/Partido dos Trabalhadores

Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado

Leia também