Fraude judicial

Mídia mundial trata denúncia do Intercept como escândalo

A agência russa Actualidad afirmou que nem mesmo Deltan Dallagnol, chefe dos procuradores da Lava Jato, tinha convicções sobre a culpa de Lula
:: Cyntia Campos10 de junho de 2019 18:41

Mídia mundial trata denúncia do Intercept como escândalo

:: Cyntia Campos10 de junho de 2019

É um escândalo internacional. Os principais veículos de imprensa do mundo repercutiram com destaque, nesta segunda-feira (10), as revelações de The Intercept Brasil sobre a armação do então juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato para incriminar Lula, levá-lo à prisão e impedi-lo de disputar a Presidência da República no ano passado.

As manchetes variam no tom, mas expressam a mesma perplexidade diante do “Brasilgate”, como definiu em manchete o jornal argentino Página 12 — numa alusão ao escândalo de Watergate, que acabou por derrubar o presidente norte-americano Richard Nixon, na década de 70.

Em um giro rápido pela internet, é possível constatar que o Lavagate foi destaque de Der Tagespiegel e Deutsche Welle (Alemanha), El País, La Vanguardia e El Mundo (Espanha), The Washington Post e The New York Times (EUA), Radio France Internationale e Le Monde (França), Diário de Notícias (Portugal), Al Jazeera (Qatar), Actualidad e Sputnik News (Rússia), Telesur (Venezuela), Página 12 (Argentina), La Jornada (México), La Diária (Uruguai) e Mercurio (Chile) — veja os links no final deste post.

Motivações políticas
“Mensagens entre procuradores e o juiz Moro mostram motivações políticas na ação judicial contra Lula“, afirma La Diária, do Uruguai. “Procuradores anticorrupção não tinham provas contra Lula”, denuncia La Vanguardia, de Barcelona (Espanha).

Para o jornal de Barcelona, as conversas divulgadas por The Intercept Brasil “deixam pouco espaço para dúvidas de que a operação judicial encabeçada pelo então juiz Sergio Moro tinha objetivos políticos” e aponta uma “conspiração para impedir a volta do PT ao poder”.

O também espanhol El Mundo escancara: “Ministro da Justiça manobrou para prejudicar Lula quando era juiz”.

Sem provas nem convicção
A agência russa Actualidad, que publica em espanhol, chamou a atenção para o fato de que nem mesmo Deltan Dallagnol, chefe dos procuradores da Lava Jato, tinha convicções sobre a culpa de Lula.

Sobre ao atual ministro da Justiça de Bolsonaro, a Actualidad destaca que “em várias ocasiões Moro extrapolou suas funções, sugerindo ao procurador [Dallagnol] que mudasse a ordem de fases da Lava Jato e também dando conselhos estratégicos e pistas para a investigação e antecipando o conteúdo de ao menos uma de suas sentenças”.

Para Der Tagespiegel, da Alemanha Lula “foi deliberadamente colocado atrás das grades para não concorrer às eleições, de acordo com a reportagem” e lembra que Moro virou ministro da Justiça do principal beneficiário do processo, Jair Bolsonaro.

“Lula foi presidente do Brasil de 2003 a 2010. Durante esse período, o país experimentou um boom econômico. Ele sempre rejeitou as acusações de corrupção contra ele e as descreveu como politicamente motivadas”, ressaltou Der Tagesspiegel.

Manipulação
Na França, pesos pesados da imprensa como Le Monde e a Radio France Internationale (RFI) também dedicaram amplo espaço ao Lavagate.

“Os responsáveis pela Lava Jato manipularam para impedir o retorno do ex-presidente Lula, relata The Intercept, baseado em vazamentos potencialmente explosivos”, afirma a RFI.

“E se o grande escândalo de corrupção da história do país [Brasil] tiver sido manipulado?”, questiona Le Monde.

O Diário de Notícias de Portugal ressaltou a avaliação de advogados e juízes, segundo os quais “o caso coloca em dúvida a imparcialidade de Moro, agora ministro da justiça do governo liderado por Jair Bolsonaro”. Uma das fontes citadas pelo jornal português é o ministro do Supremo Tribunal Federal do Brasil, Marco Aurélio Mello.

Veja as reportagens (nos idiomas originais):

Alemanha
Der Tagespiegel
Ex-Präsident Lula angeblich gezielt in Haft gebracht

Deutsche Welle
Site divulga supostos diálogos entre Moro e membros da Lava Jato

Espanha
El País
Una investigación periodística pone en duda la imparcialidad de la operación Lava Jato

La Vanguardia
Los fiscales anticorrupción brasileños no tenían pruebas contra Lula

El Mundo
El ministro de Justicia maniobró cuando era juez para perjudicar a Lula da Silva

EUA
Washington Post
Brazil Justice minister laments hack of prosecutors’ phones

França
Radio France Internationale
Brésil: Lava Jato, enquête pour empêcher le retour au pouvoir de Lula, selon The Intercept
Le Monde
Rebondissement dans l’affaire qui éclabousse Lula au Brésil

Brésil : selon « The Intercept », l’enquête anticorruption sur Lula visait à empêcher son retour au pouvoir

Portugal:
Diário de Notícias
Moro combinou estratégias com Ministério Público contra Lula

Qatar
Al Jazeera
Brazil’s Lula convicted to keep him from 2018 election: Report

Rússia
Actualidad (serviço em español)
Filtran varios archivos que prueban que Sergio Moro se coordinó con los fiscales para encarcelar a Lula da Silva
Sputnik News
Moro e Dallagnol combinavam atuações na Lava-Jato 

Venezuela
Telesur
Documentos revelan el papel político de Lava Jato contra Lula

Argentina
Página 12
BRASILGATE

México
La Jornada
Chats do Telegram desnudam operação contra Lula no Brasil

Uruguai
La Diária
Mensagens entre procuradores e o juiz Moro mostram motivações políticas na ação judicial contra Lula 

Chile
Mercurio
Site brasileiro assegura que a operação da Lava Jato agiu contra Lula para impedir a esquerda de volta ao poder

 

Leia também