Ministra Ideli reúne-se com líderes na abertura do ano legislativo

:: Da redação30 de janeiro de 2014 21:10

Ministra Ideli reúne-se com líderes na abertura do ano legislativo

:: Da redação30 de janeiro de 2014

 

Pimentel destacou a necessidade de diálogo para
assegurar a aprovação das MPs em tramitação
e a manutenção dos vetos

 

A primeira semana do ano legislativo de 2014 será iniciada com duas reuniões da ministra das Relações Institucionais (SRI), Ideli Salavtti, com os líderes das bancadas da base aliada. Na próxima segunda-feira (3/2), o encontro será com os representantes dos partidos da Câmara. Na terça-feira, será a vez de conversar com as lideranças do Senado. A informação é dos líderes do Governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), e no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), que na tarde desta quinta-feira reuniram-se com a titular da SRI para discutir o andamento de matérias no legislativo.

Segundo os líderes, a preocupação do governo é com o prazo exíguo para aprovar as 14 medidas provisórias atualmente em tramitação no Congresso, em função do calendário apertado que caracteriza um ano eleitoral. “Vamos ter que definir um cronograma”, afirmou Eduardo Braga. O líder no Congresso, José Pimentel, é o responsável por acompanhar o trabalho das comissões mistas que analisam as MPs. Das 14 em tramitação, ainda será preciso instalar nove dessas comissões mistas.

O senador José Pimentel destacou a necessidade de diálogo para assegurar a aprovação das MPs em tramitação e a manutenção dos vetos presidenciais a matérias aprovadas pelo Legislativo. No dia 18 de fevereiro, o Congresso se reunirá pela primeira vez para apreciar cinco vetos. “As conversas que teremos com a ministra Ideli na próxima semana serão importantes para iniciarmos o entendimento”.

Braga fez questão de frisar que não houve discussão sobre a definição da pauta das duas Casas Legislativas ou sobre projetos prioritários para o governo. “Essa função cabe aos líderes partidários e aos presidentes da Câmara e do Senado. Ele porém revelou que recebeu uma “clara sinalização” da presidenta Dilma Rousseff para que não haja estímulo a uma pauta que aumente a pressão sobre a responsabilidade fiscal. “A mensagem é essa: não aumentar o gasto público”. O senador lembra que já existe o compromisso de todos os líderes da base, firmado no final de 2013, com essa postura.

Ele também confirmou que não haverá rodízio dos líderes do Governo no Legislativo. “Pelo contrário. A presidenta está satisfeita com a atuação dos atuais líderes”, garantiu. Ele também avaliou como positiva a indicação do novo titular da Casa Civil, Aloizio Mercadante, “que já passou pela Câmara e pelo Senado, conhece o Legislativo, e, ao mesmo tempo, demonstrou capacidade de gestão nos dois ministérios [Ciência e Tecnologia e Educação] que já ocupou. Ele também elogiou a atual ministra, Gleisi Hoffmann, que retornará ao Senado nesta segunda-feira. “Ela fez um excelente trabalho e agora tem uma nova missão”, avaliou.

Leia também