Ministro da Aviação diz que avião não é mais “transporte de rico”

Dados da Anac apontam que demanda doméstica do transporte aéreo cresceu 11% em junho deste ano. Crescimento médio de 12,3% ao ano entre 2003 e 2011.

:: Da redação2 de agosto de 2012 15:22

Ministro da Aviação diz que avião não é mais “transporte de rico”

:: Da redação2 de agosto de 2012

Os bons resultados da economia brasileira, o acesso das classes menos favorecidas ao crédito mais barato e a estabilidade trabalhista geraram um verdadeiro “boom” no mercado interno de aviação. Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revelam que a demanda doméstica do transporte aéreo de passageiros – medida pela relação passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK) – cresceu 11% em junho de 2012 quando comparada com o mesmo mês de 2011 A demanda acumulada nos seis primeiros meses de 2012 apresentou crescimento de 7% em relação ao mesmo período de 2011.

“Hoje o avião não é mais um transporte elitista e as pessoas já o utilizam mais do que os ônibus em suas viagens”, comemorou o ministro da Aviação Civil, Wagner Bittencourt. Em 2011, 180 milhões de brasileiros fizeram viagens aéreas. O ministro destacou que a aviação civil brasileira vem registrando crescimento intenso: média de 12,3% ao ano entre 2003 e 2011; e 16% entre 2010 e 2011.

A oferta doméstica de assentos, medida pela relação assentos-quilômetros oferecidos (ASK) registrou crescimento de 4,30% em junho passado, em comparação com junho de 2011. Nos primeiros seis meses do ano, o crescimento foi de 8,46% também na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado de julho de 2012 representou o maior nível de oferta e de demanda do transporte aéreo doméstico para o mês de junho desde o início da série, em 2000.

Empresas pequenas aumentam participação no mercado
Com relação à participação no mercado doméstico (o chamado market share), a presença das empresas de menor porte cresceu 33% no primeiro semestre de 2012, passando de 19,77% para 26,22%. Quando comparados os dados de junho de 2011 com o mesmo período deste ano, verifica-se que as empresas consideradas pequenas cresceram de 21,09% para 25,83%, o que representa um aumento de 22%.

Entre as empresas que detém parcela do mercado doméstico superior a 1% (medida em RPK), a Avianca e a Trip tiveram as maiores taxas de crescimento da demanda, com 88% e 58,83%, respectivamente, em junho de 2012 – em relação a junho de 2011, enquanto a TAM registrou aumento de 9,47% e a GOL redução de 0,85% no mesmo período.

Entre as seis empresas com participação no mercado doméstico superior a 1% em passageiros por quilômetro transportado, a TRIP e a Avianca registraram o maior crescimento em junho, quando comparadas com o mesmo mês de 2011. A Azul também cresceu de 8,56% para 10,17% e a da Avianca saltou de 2,95% para 4,98%. TAM e GOL lideraram o mercado doméstico em junho de 2012, em RPK, com 41,05% e 33,12%, respectivamente.

Com informações da Agência Brasil e do site da Secretaria de Aviação nacional

Leia também