Mobilidade urbana: Dilma anuncia R$ 8 bilhões para obras em São Paulo

R$ 3 bilhões serão investidos em mobilidade. Obras prevêem 20 mil moradias, recuperação dos mananciais e drenagem.

:: Da redação31 de julho de 2013 19:25

Mobilidade urbana: Dilma anuncia R$ 8 bilhões para obras em São Paulo

:: Da redação31 de julho de 2013

05dilmaABR310713MCSP-128

A presidenta Dilma Rousseff e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, anunciaram nesta quarta-feira (31) a destinação de R$ 8 bilhões de recursos para mobilidade urbana e outras obras na capital paulista. “É a primeira vez que anunciamos de forma concentrada esse montante de recursos. E anunciamos a possibilidade de essas obras ocorrerem em curto prazo”, destacou a presidenta.

Haddad ressaltou a importância da parceria com o governo federal. “Testemunhei o esforço em feito pela Federação em proveito dos investimentos necessários para melhoria das condições de vida da população e das cidades, contemplando estados e municípios com muitos investimentos.”

De acordo com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, serão destinados R$ 3 bilhões exclusivamente para corredores de ônibus e terminais de integração. Além disso, será feito um investimento de R$ 1,4 bilhão para drenagem e serão aplicados mais R$ 2,2 bilhões na recuperação de mananciais (basicamente nas represas Billings e Guarapiranga) e R$ 1,5 bilhão para construção de moradias para 20 mil famílias, pelo programa Minha Casa, Minha Vida.

Haddad destacou que, embora São Paulo seja uma cidade de grandes dimensões e de importância para ao País, a capital precisa de investimentos ou parcerias. “O maior equívoco do passado foi acreditar que nossa grandeza nos dava a possibilidade de isolamento. Temos que nos alinhar, buscar parceria para crescer ainda mais, porque o sucesso de São Paulo faz parte do sucesso do Brasil e vice-versa.”

Em seu discurso, a presidenta lembrou que as megacidades, como São Paulo, sõ um fenômeno característico do século XXI e, como tal, um desafio novo, pois “na história humana, nunca tivemos uma tamanha concentração populacional num determinado espaço”, o que vai exigir respostas novas e planejamento para garantir a qualidade de vida de sua população.

“São Paulo é, talvez, a megacidade mais significativa, importante e desafiadora dessa parte do hemisfério. É uma cidade grandiosa, no tamanho da população, na capacidade de produzir riqueza, mas é também grandiosa na diversidade dos problemas que coloca”, afirmou Dilma. A capacidade de trabalho e o empreendedorismo da população são, para a presidenta, um patrimônio importante da cidade, mas é preciso que os governantes estejam atentos as desigualdades que permeiam a capital.  

“É importante lembrar que as obras de drenagem também têm impacto na mobilidade”, destacou a presidenta, que anunciou mais 99 quilômetros de corredores de ônibus—a cidade tem atualmente 126 quilômetros de corredores— lembrando que, além disso, é um desafio preparar a cidade para enfrentar problemas climáticos que interrompem o tráfego, que criam incomodações além de perdas econômicas, “mas, sobretudo e, principalmente, perdas de vidas humanas”. Esses investimentos serão feitos, principalmente, nos córregos do Morro do S, na Paciência, no Tremembé, Uberaba, Riacho do Ipiranga e Ribeirão Perus.

Com informações do Portal Planalto

Leia também