Perseguição política

Moro não pode condenar Lula sem provas e impedir sua candidatura, diz Humberto

Para Humberto, uma democracia madura não pode permitir que um único homem do Judiciário, sem apresentar provas documentais, tenha o poder de decidir o futuro de um cidadão
:: Senador Humberto Costa15 de maio de 2017 10:47

Moro não pode condenar Lula sem provas e impedir sua candidatura, diz Humberto

:: Senador Humberto Costa15 de maio de 2017

Após participar, em Curitiba, de uma reunião da Executiva Nacional do PT, da qual é integrante, e acompanhar o depoimento de Lula à Justiça Federal, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), declarou que não há qualquer prova contra o ex-presidente e, uma condenação assim, fere a democracia brasileiro.

“Um único juiz com uma caneta na mão não pode ter o poder de caçar, sem elementos probatórios, o direito de voto de milhões de brasileiros que defendem a candidatura presidencial dele em 2018?, afirmou o senador. A declaração de Humberto foi feita durante discurso na praça Santos de Andrade, no centro da capital paranaense, onde milhares de pessoas se concentraram durante todo a quarta para prestar solidariedade ao ex-presidente.

Para Humberto, uma democracia madura não pode permitir que um único homem do Judiciário, sem apresentar provas documentais, tenha o poder de decidir o futuro de um cidadão, principalmente em um país onde grande parte da população o quer de volta à Presidência.

[blockquote align=”none” author=”Senador Humberto Costa (PT-PE)”]“Agora, querem impedir Lula de ser eleito presidente sem, novamente, ter prova de que ele cometeu qualquer crime”[/blockquote]

“Nós, do Nordeste, de Pernambuco, não aceitamos que seja feito um julgamento injusto, porque o que estão julgando não é se Lula cometeu crime ou não. É o fato de que foi ele quem levou ao Nordeste educação, saúde, cultura e uma vida digna. Foi com Lula que a região mais pobre deste país conheceu o que é dignidade e o que é cidadania. E é isso que eles querem tirar”, afirmou o parlamentar.

O senador lembrou que a presidenta Dilma Rousseff foi retirada do poder sem ter cometido crime algum, em um golpe patrocinado por grande parte do empresariado e pela mídia. “Agora, querem impedir Lula de ser eleito presidente sem, novamente, ter prova de que ele cometeu qualquer crime”, disse.

Humberto também declarou que a luta do povo deve continuar contra as propostas do presidente não eleito Michel Temer (PMDB), até que sejam enterradas no Congresso Nacional. Segundo ele, as mobilizações irão se intensificar até a próxima greve geral, planejada por centrais sindicais para as próximas semanas.

“Temos que lutar contra essas pseudo-reformas que estão querendo fazer contra o povo. Mas, acima de tudo, para a gente conquistar a antecipação das eleições gerais para o Congresso, governo e para Presidência da República. E aí não vai ter Moro, nem Rede Globo, nem jornal de imprensa para impedir. A grande vitória do povo brasileiro com Lula presidente virá”, reiterou.

Leia também